publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 03 Outubro , 2020, 17:37

santa cruz 2018 032.JPG

A Sociedade, a nível mundial, tem sido direcionada a uma Sociedade tendencialmente unificada, por força da mundialização dos capitais, dos mercados financeiros, das comunicações, dos transportes, das empresas, do consumo, da cultura, da educação.

Factos mundanos há, e para não expor outros que pela sua complexidade impunham a extensão deste texto, que evidenciam esta mundialização.

Veja-se na “moda” o uso da juventude, em todo o Mundo, das calças rotas ou dos fatinhos apertados que destoam de uma aparência elegante e confortável.

Veja-se, em exemplo que todos apreendem, a influência das telenovelas brasileiras, quando, entre muitos outros exemplos, a palavra “bicha”, com significado pejorativo no Brasil, tem sido substituída, no falar corrente, em Portugal, pela palavra “fila”.

Mitigado o poder decisório do cidadão, já que a sua vontade é burilada pela Globalização, há um individualismo que lhe emerge e que raia o próprio egoísmo e até, em alguns, posturas de anomia.

Nestas condições, a sociedade, ou as várias sociedades, nos extratos em que existem, enfraquecem-se nas suas agregações, tornando-se débeis e pouco eficazes nas suas expetativas funcionais.

As próprias relações entre indivíduos tornam-se mais difíceis, desconfiadas, incertas e violentas em alguns casos.

Atente-se à comunidade vilacovense nos dias de hoje.

 Quão diferente, nos seus relacionamentos interpessoais, da comunidade de há uns anos.

As pessoas enfiam-se nos seus casulos, defendendo o seu quinhão material e a preocuparem-se não mais do que com o seu reduto familiar e este restrito ao um núcleo de pais/filhos, estes últimos em idade não adulta.

Perdeu-se a noção de Sociedade, defensora dos interesses coletivos da Comunidade.

Há que reverter esta tendência e caminhar para a implantação de uma “Boa Sociedade”, conforme expressão feliz do sociólogo Riccardo Petrella.

“Boa Sociedade” fundada nos princípios da justiça social, com especial destaque para os princípios da cidadania e da solidariedade.

Dir-se-á que, no estado atual de pandemia, a ideologia que desponta deste texto tem pouca acuidade.

Preconiza-se, por questões sanitárias, a distância social e até o afastamento social.

Mas, a pandemia é tão só um parêntese neste continuum que é prenúncio de uma Sociedade em crescente anemia.

Contudo, há que ter em consideração que nada é eterno e imutável no decurso da História.

Homens e mulheres serão capazes de refletir de modo a alterar a realidade com que nos deparamos no Mundo de hoje.

O nosso próprio destino, na construção da tal “Boa Sociedade” é da nossa exclusiva competência.

Se não conseguirmos dar o salto em direção a um Mundo diferente bem podemos temer o futuro que nos aguarda.

 

Nuno Espinal

 
 

comentários recentes
Caro Sr. Avelar: obrigado pelo seu comentário. Apr...
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Boa tarde. Qual é o valor em ml de 2/5 de azeite?
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Outubro 2020
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
23
24

25
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog