publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 23 Março , 2019, 14:43

54516331_2215197302081008_2727849826950578176_n (1).jpg

Os atos de vandalismo perpetrados, nestes últimos tempos, na área geográfica cometida à nossa União de Freguesias, por gente maldosa e cobarde, sem a mínima consciência de moral, têm sido conversa do vulgo, que, numa tentação que lhe é peculiar, aponta suspeitos, quase sempre na velha frase encapotada com que se pretende a desresponsabilização da inculpação: "dizem para aí que foi fulano e fulano…"

Para além da necessidade de uma prova, em sede judicial, que cabe à pessoa que está a exprimir uma afirmação, o aponte de nomes, ao acarretar uma falsa acusação, pode levar o acusado a ter de suportar um injusto estigma para toda a vida.

Censuramos procedimentos deste tipo que, no entanto, são pródigos nestas ocasiões.

Contudo, ressalvando esta questão, importa analisar o problema que estes atos de vandalismo constituem, pelas repercussões que já constituem tanto no presente como, porventura, no futuro.

É o que intentamos fazer, ainda que de uma forma muito breve, já que a escrita em “blogs” assim o aconselha.

Ora, a primeira dedução que, sem recurso a grande perspicácia, se retira é a de que estes ataques vândalos são cometidos contra um único destinatário: o Executivo da União de Freguesias. Esta conclusão parte de premissas evidentes: as investidas têm como alvo património sob a jurisdição da União de Freguesias.

Trata-se, na base desta dedução, de um ataque ou de cariz político ou de cariz pessoal contra um ou mais elementos do Executivo.

Ao enveredarmos pela primeira conclusão, de resto a que nos parece mais consentânea, ao ser um ataque de natureza política, de modo algum podemos concluir da sua substância partidária, e isto porque nenhum partido da área dos que se integram legítima e legalmente no concelho alguma vez enveredaria por tais procedimentos. Bem pelo contrário, todos eles, sem exceção condenarão tais procedimentos.

O autor, ou pelo menos o grande responsável destes ataques, é um indivíduo com problemas do foro psíquico relevantes de uma grande obsessividade.

Faz bem o Executivo da União de Freguesias em participar estas ocorrência a quem de direito.

E há que ter uma atenção preocupada em relação a esta questão, merecedora de indignação e reprovação geral e que poderá descambar em ações mais gravosas no futuro.

 

Nuno Espinal

 

 

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
Sinceros sentimentos pelo falecimento do Tó Man...
Não foi de Covid
DISTÂNCIA/SEPARATISMO DOS PARASITAS-HORRORIZADOS c...
Foi de Covid-19?
Caro Sr. Avelar: obrigado pelo seu comentário. Apr...
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Março 2019
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11

17
18
19
20

24
28
30

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds