publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 30 Maio , 2018, 13:09

011.JPG

 

031.JPG

 

Esta “IX Mostra” foi um êxito. E não fora a chuva, que quando não caía ameaçava, a “Mostra” teria sido estrondosa. Um detalhe que merece destaque: o empenhamento da organização em cumprir ao pormenor com tudo o que estava programado e determinado, inclusivamente, o que é de louvar, na intenção do cumprimento de horários. Outro detalhe: o reconhecimento publicamente demonstrado a todos os que se envolveram no apoio à “Mostra”, não exagerando na atribuição de excessivo protagonismo ao próprio Presidente da União. Parabéns, pois, ao Executivo da União de Freguesias, pelo espírito de equipa que quiseram implementar.

A noite de sábado vai perdurar na memória de todos os que estiveram presentes na Praça, sustentada que foi pela atuação da nossa “Flor do Alva” e pela inesquecível atuação do grupo de Coimbra “Fado ao Centro”.

A “Mostra” apresentou, baseada num modelo que tem demonstrado eficácia, que vem desde o início deste certame, com a Drª. Cidalina Lourenço, ainda como Presidente da então Freguesia de Vila Cova de Alva, vários grupos de instrumental, canto e dança, muito variados nos seus géneros e natureza, mas, acima de tudo, muito integrados na cultura portuguesa.

O último dia da “Mostra” foi prova disso, com o Rancho Folclórico "Vale de Milhaços"/Almada, o Grupo Etnográfico da Santa Casa de Misericórdia, que recriou as “Rodas”, desta vez com acompanhamento instrumental, a dar a ideia de como se processou a metamorfose das espontâneas “rodas” em já sofisticadas coreografias dos “Ranchos”, o Grupo de Cavaquinhos do Porto, o Rancho Folclórico "Cruz Maltina Loubanense" de Tondela e o nosso Rancho Folclórico "As Flores" de Casal de S. João, que teve uma exibição espetacular, apoiada no seu harmonioso instrumental e no seu muito conseguido Grupo de Dança.

O teatro também marcou presença com simplicidade de meios, grande criatividade e graça, através do já famosíssimo, entre nós, grupo “Os Gorgulhos”.

Também a cultura preencheu a programação com a exposição alusiva ao fado e a publicação do caderno de textos sobre a “Historiografia do Fado”.

Mais uma vez, o apoio de restauração por parte da Cozinha da Santa Casa, acompanhada este ano por um serviço de Cozinha organizado pela Flor do Alva, cumpriram em pleno o objetivo esperado: Boa Comida.

Os expositores estiveram a um bom nível, pela sua variedade tanto de produtos gastronómicos caseiros como de artesanato local.

 

Nuno Espinal

009-001.JPG

036.JPG

 

003.JPG

016.JPG

 

026.JPG

 

015.JPG

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Maio 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

14
16
18
19

20
22
23
24
25

29


pesquisar neste blog