publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 04 Julho , 2018, 09:22

gorg 076.JPG

 

Não têm sido bafejados pela sorte os jovens que se encontram em Anceriz, integrados num processo educativo que é reconhecido como Aprendizagem Cooperativa. De facto, a estes jovens, oriundos do bairro da Cova da Moura (Lisboa), tem-lhes faltado o binómio “sol/calor”, típico desta época do ano, e que por certo os levaria até às águas refrescantes e lúdicas do nosso Alva.

Por outro lado, as atividades a que se propunham, nos espaços exteriores das nossas aldeias, têm sido afetadas pelo tempo farrusco e algo chuvoso que os impedem, por exemplo, de pintar muros, uma das ações que tinham programadas nesta sua estadia.

Ainda, assim, ocuparam já parte do seu tempo em outras ações, como a do convívio com os nossos idosos do Centro de Dia, com os quais partilharam momentos de “estórias” e “quotidianos” da vida.

No último domingo puderam assistir, no Salão da Casa do Povo, em Vila Cova, à representação, pelo grupo “Os Gorgulhos”, da peça de teatro “Se calhar não é chá”, momento que deve ser realçado como de grande pedagogia para jovens, que pouco ou nenhum contacto têm tido com o teatro.

 

Nuno Espinal  

 

gorg 073.JPG

 


comentários recentes
Adorei esta peça, obrigada por esta comedia e por ...
Faz sentido esta ideia da Aprendizagem Cooperativa...
sentimentos a sua família. dalila trindade costa p...
Parabéns à Flor do Alva pelo centenário que acaba ...
Visão esclarecida e preocupada de um preclaro cida...
parabéns Dª Lucília silva tudo de bom
também para si um bom ano novo senhor Nuno Espinal...
Obrigado, um bom ano também para si, Um grande abr...
Partilho, caro Espinal. Um bom ano, amigo
Na minha aldeia - Torroselo -, o leilão de oferend...
Julho 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13

17
18
19
20
21

22
23
24
26
28

29
30


pesquisar neste blog