publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 31 Março , 2014, 21:03

Não há que esconder a verdade. A situação financeira da “Flor do Alva” está longe de ser confortante, considerando os resultados do exercício de 2013. No saldo entre Receitas e Despesas o número apurado é negativo, ou seja, o montante apurado nas Despesas é superior ao apurado nas Receitas e este montante é de 3.225,26 Euros.

Para este saldo negativo há a considerar uma despesa extraordinária realizada em 2013, referente à compra do novo fardamento dos músicos, cujo custo foi de 2.815,71 Euros. Ainda assim, inexistente que fosse esta despesa, o saldo manter-se-ia negativo em 409,55 Euros.

O ressarcimento total das Despesas foi, contudo, possível pelo recurso ao Capital de Ativos Circulantes da Instituição, nomeadamente uma conta a prazo da qual foram subtraídos 5.000 Euros. Com estes 5000 Euros saldou-se o montante negativo apurado de 3.225,26 Euros, tendo o remanescente de 1.774,74 Euros sido colocado numa Conta Depósito à Ordem.

Um dos fatores que contribuiu para que o montante financeiro das Receitas tenha diminuído está relacionado com o decréscimo do número de contratos relativos às festas em que a Filarmónica participa. O número de contratos do ano de 2013 não passou de dezasseis, quase metade do que habitualmente sucedia em anos anteriores. Razão deste abaixamento: A crise, como é óbvio, a provocar um retraimento da parte de mordomos de festas em que a Flor do Alva, potencialmente, poderia ser convidada. E atenção! O número de contratos formalizado para o ano corrente ainda não passou de doze.  

Ainda que preocupante de momento, o futuro financeiro da Instituição não é de molde a considerá-lo como não passível de solução. Para isso pede-se um esforça a todos. À comunidade obviamente, com os donativos possíveis. Aos Músicos e Maestro, decrescendo o montante das suas gratificações. Um decréscimo de 5%, que seja, nas gratificações, resultará numa diminuição das Despesas/Ano em cerca de 530 Euros. Almoços de angariação de fundos, sorteios e rifas e peditórios poderão ser uma fonte importante para as Receitas, desde que haja o contributo de todos.

Outros procedimentos e ações contribuirão por certo, para que a Flor do Alva não submerja por via do fator financeiro.

Vamos confiar. Viva a “Flor do Alva”.

 

 

Nuno Espinal (Sócio nº 18)


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Março 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
15

20
22

26
29



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds