publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 02 Maio , 2014, 23:52

Só hoje dei por uma foto (ao que sei o original é propriedade do Oliveira Alves) que reputo de sensacional. Porque retrata a Flor do Alva nos seus primeiros anos de atividade, senão mesmo no seu primeiro ano, (na foto pareço descortinar em primeiro plano o meu avô Quinzinho) e porque em plano de fundo surge a antiga Capela de São Sebastião no espaço onde hoje está localizado um parque de diversões das crianças, antes recreio da escola primária.

A foto foi publicada no blog dos amigos de Vila Cova pelo próprio Oliveira Alves que deixou uma referência à Capela e ao facto de a zona de recreio da escola ter sido, durante muitos anos apelidada de “Largo da Capela”. Claro, que se entende o porquê.

Já em 2007 o Miradouro se tinha referido à antiga Capela, publicando então uma foto e um texto que entendemos de interesse recuperar. Eis o que conseguimos então pesquisar:

 

 “Por decreto de 20 de Maio de 1928, com o nº 15.528, foi autorizada a venda da então Capela de S. Sebastião, a fim de ser demolida e no mesmo local ser construído um Posto de Socorros.

Contudo, o referido Posto de Socorros acabaria por ser construído em terreno doado pelo Conselheiro Dr. Albino de Figueiredo, na zona do Chafariz de S. Sebastião, tendo ocorrido a sua conclusão em 19 de Maio de 1936 e entregue a sua administração à Santa Casa da Misericórdia.

Pesou como argumento preponderante para esta mudança de local o facto óbvio de não ter muito sentido e ser até pouco aconselhável que o Posto de Socorros ficasse situado em pleno espaço atribuído ao recreio de crianças.

Hoje o edifício do Posto de Socorros já não tem aquela função, continuando na posse da Santa Casa, contudo, de momento sem grande utilização.

Entretanto, nunca esmoreceu a crença e fé de vilacovenses por S. Sebastião, que de resto é testada a anos muito recuados. Com efeito, já em 1598, por bula de 1598 do Papa Clemente VIII, foi instituída em Vila Cova a Irmandade de S. Sebastião, à qual foram concedidas “muitas graças e privilégios”.

E foi em resultado da continuidade desta crença e veneração que um grupo de moradores do Bairro com o nome do próprio Santo, tomou a iniciativa de construir uma nova Capela, a Capela de S. Sebastião, ainda que de diminuta dimensão e em local de não muito confortável acesso.”

 

Nuno Espinal

 

 

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
Maio 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
15

24

27


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds