publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 21 Outubro , 2012, 12:52

Os contactos entre pontos espaciais separados, mesmo que longínquos, e até nos antípodas, facilmente se estabelecem, com os instrumentos de que hoje dispomos, seja o telemóvel, o telefone fixo e até as alternativas que programas da internet nos proporcionam.

Mas, recuemos a 1935. Tudo era bem diferente. As morosidades e os custos nas comunicações entre localidades eram avultados e mais o eram quanto as distâncias aumentassem.

Compreende-se, assim, o destaque da Comarca de Arganil, quando numa sua edição de Janeiro de 1935 refere:

 

“Vila Cova D’Alva, 25

Foi criada uma mala directa para transporte das malas postais entre Coimbra e esta vila.

 

Foi um acontecimento em Vila Cova, que teve boas razões para se regozijar e considerar na senda do progresso.

E hoje, quem é que escreve uma carta?

 

Ah, a propósito, uma breve nota! Uma carta expedida de Lisboa demorava, nessa altura, no mínimo, uns três a quatro dias até ser recebida em Vila Cova.

 

Nuno Espinal

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
Outubro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

16
20

23
27

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds