publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 30 Agosto , 2012, 12:07

Dizia o filósofo alemão Schopenhauer que “os desejos são ilimitados, as suas reivindicações inesgotáveis e cada desejo satisfeito dá origem a um novo. Não há satisfação no mundo que sacie tal ânsia, que estabeleça um objetivo derradeiro para as suas exigências e que preencha o poço sem fundo do seu coração.”

Não partilho este radicalismo tão sombrio e deprimente quanto o filósofo. Mas, também caio no enfado perante a saciedade de um desejo. Ponho-me assim ao alto e evito, quando posso, a saturação.

Eis-me em Coimbra. Depois retorno a Vila Cova. Entre os privilégios da civilização e os privilégios da natureza. Coimbra e Vila Cova, cidade e aldeia. E nesta alternância amo cada vez mais as duas.

 

Nuno Espinal

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Agosto 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
17
18

21
22
24

26
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds