publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Abril , 2012, 18:07

A linguagem dos críticos de Arte é por vezes incompreensível. Mas não a deslustro. Quem sou eu para tal? O certo é que, para o comum dos mortais (onde muito modestamente me incluo), a Arte que nos é mostrada ou nos sensibiliza ou não. Nas suas várias formas, naquilo que os nossos olhos veem, há sempre o tal clique que nos leva a apreciar ou a discordar. E não há volta a dar-lhe. No caso presente, o Jorge Fernandes transporta-nos para uma sensação da cor e das formas que nos apresenta, que nos faz sentir a plenitude da obra como se estivéssemos perante o próprio modelo. Será porque os locais nos dizem muito? Não creio que seja só isso. Está patente a sua veia artística, o seu enorme talento. E a prova provada são os quadros que desfilam pelos nossos sentidos. Parabéns, amigo Jorge Fernandes. Oxalá continue a ser (por muitos anos) seu incondicional admirador. Um abraço,

Quim Espiñal


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Abril 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
20

22
24
27

30


pesquisar neste blog