publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 17 Dezembro , 2011, 10:17

 

A dimensão das coisas relativiza-se às suas circunstâncias. É assim que um simples presépio pode ser mais que um simples presépio. Por exemplo: Para mim o presépio da nossa Santa Casa. Com algodão a fingir de neve. Kitsch? Claro, mas é o presépio da Santa Casa. Bem ao lado do presépio crepita a lareira. Ao redor os velhotes, em silêncio, olhos a olhar longe, olhares em passados velhos de idade. Quem sabe se os olhares não revisitam o presépio de então? Emociono-me.  Ah! O presépio de então, o presépio da Igreja, o presépio do Padre Januário! Lindo! Grandioso!

Recordo-o bem, criança que fui… e ainda havia a Missa do Galo, o Cepo que ardia na Praça, a Procissão das Oferendas… Ah! E os meus velhotes de então?… Meus Avós, minhas Tias, Ti Manel Antunes, Tia Conceição e muitos outros…

Foi o meu único Natal, quando criança, em Vila Cova. Tantos os afetos! Igual? Nunca mais...

 

Nuno Espinal


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Dezembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

16

18

27


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds