publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 30 Junho , 2011, 12:48

 

 

Ao longo do último meio século há diferenças substanciais que ocorreram no “modus vivendi“ das populações. Uma delas respeita à facilidade de deslocação das pessoas quando os meios à disposição para alguém se movimentar entre localidades, como o automóvel, se dimensionaram em termos quantitativos e qualitativos. Por outro lado, tanto as circunstâncias de empregabilidade das pessoas, como as próprias condições profissionais são hoje muito diferentes, pelo que os trabalhadores, na sua maioria, ao contrário do que antes sucedia, exercem as profissões noutras localidades que não as da sua residência. Por tudo isto, as relações inter-pessoais e as fontes onde são procurados os recursos, que são os correntes nos quotidianos populacionais, alargaram o âmbito espacial e geográfico de movimentação das pessoas em geral.

Por exemplo, o caso de Vila Cova. A pessoas deslocam-se diariamente para os seus empregos fora da aldeia, deslocam-se para compras, com alguma frequência, ao Dolce Vita  e ao Forum de Coimbra, aos complexos multi-vendas de Eiras e Taveiro, aos Irmãos em Oliveira, ao Lidle e ao Intermarché em Arganil, aos pequenos mercados em Coja. São situações correntes, fazem parte dos hábitos e necessidades das próprias famílias. Mas há mais. Os cuidados de saúde, para além de requisitos de âmbito da Administração e do Estado, impõem deslocações frequentes a Coja, Arganil, Oliveira e Coimbra.

Tudo isto é recorrente, engendrou uma normalidade hábitos e rotinas.

Ora, nestes contextos, localidades há, “para além da nossa”, que ganham uma dimensão na vida de cada um de nós, que faz com que muito do que nelas vai acontecendo nos possa afectar e interessar.    

Coja é, pela sua proximidade e pela recorrência com que a ela nos ligamos, a que mais entre todas nos pode interessar e a que mais visitamos.

Eis uma razão, de todo justificável, para que apresentemos hoje o projecto e planta das obras, de resto já em curso, da zona do Prado em Coja, da autoria do arquiteto Fernando Carvalhais (Vilargus), com a colaboração do arquiteto paisagista Miguel Pinheiro.  

Um espaço que dotará Coja de novas infra-estruturas, como um parque de estacionamento, um campo de jogos, uma cafetaria, zona pedonal aberta ao exercício físico e melhoria paisagística e ambiental.

Novas mais valias para os habitantes de Coja, novas mais valias para todos nós.

 

Nuno Espinal

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Junho 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

17


29


pesquisar neste blog