publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 31 Dezembro , 2010, 06:24

Confesso-vos, por vezes toca-me um enorme sentimento de frustração. De há quatro anos para cá, dedico-me ao Miradouro, num trabalho diário de levar a todos a notícia, o comentário, um pensamento que seja. Não me furto ao apelo à partilha, à colaboração. Mas, qual quê! Tirando o honroso envolvimento de muitíssimo poucos, os textos e comentários recebidos são quase zero. O Miradouro torna-se, assim, um quase trabalho solitário. Mas não tenho esmorecido. Vale-me o conforto de um volumoso número de visitas.   

Mas eis senão quando, neste meu tão sozinho quotidiano de bloguista, irrompe, em um momento, um inusitado número de participantes, um número nada habitual de comentários. Razão para regozijo? Nem tanto. Tudo com causa em insignificante motivo, a provocar um nada construtivo episódio de guerras intestinas, com arremessos de vitupérios desnecessários e nada edificantes. Compreendo que o insulto desafie do ofendido a devida resposta, como reposição de honra, verdade ou imagem desfeiteada. Mas nada mais do que isso. O vindo para além e de terceiros foi acha para fogueira de malevolência e rancores.

De resto, não é para farsas como estas que o Miradouro foi criado. Os seus objectivos são claros e bem precisos e plasmados na própria primeira página do “site”:

No caso concreto deste “site” os objectivos são: a divulgação dos nomes de Vila Cova do Alva, Vinhó e Casal de S. João, da Instituição Santa da Misericórdia e demais Instituições da Freguesia, a informação (noticias), a fomentação de fóruns e opiniões, e intervenção cultural. Sendo um site dinâmico tenderá a melhorar os seus conteúdos.

Visite-nos e colabore.

 

Um apelo pois. Cessem com tais despropósitos, em atenção à finalidade do Miradouro e ao respeito que todos os leitores nos devem merecer.  

 

Um pedido ainda mais: Não me peçam que censure. No limite tenho banido comentários que, objectivamente, são caluniosos. Mais do que isso não. A censura até é de má memória na nossa história recente. Nessas águas, por ideologia, não mergulharei.

 

Nuno Espinal

 

 


Jose Martins a 2 de Janeiro de 2011 às 23:57
É perfeitamente compreensivel.... É pena que em vila cova ainda hoje se tenha de encontrar pessoas que por mais que critiquem seja o que for pouco ou nada fazem para o alterar.
Também desejava ver este blog como a porta de entrada de uma terra que tem tanto de fantastico, mas que peca pelas suas aberturas ao mundo....
Por isso mesmo, realço aqui a importancia de uma imagem boa e civilizada a transmitir e não de um egoismo mesquinho e pequeno que torna Vila Cova ainda mais pequena e fechada.
Penso que se há pessoas que não sabem deviam ao menos dar-se ao trabalho de pelo menos saber criticar e argumentar o que está mal e não berrar como "cabras do monte" insultos baixos e argumentos sem "ponta por onde se lhe pegue"... Se não for publicado este comentario compreendo perfeitamente no entanto, quero deixar assim a minha apreciação a si Dr. Nuno

Um grande Abraço

José Martins

Antonio José Henriques a 10 de Janeiro de 2011 às 12:37
Bom dia sr . Nuno Espinal
Não censure mas," bloqueie" os comentarios anonimos.
Será meio caminho andado, para evitar que o seu miradouro se torne numa bandalheira.

Antonio José Henriques a 10 de Janeiro de 2011 às 12:48
Anteriormente não me identifiquei, o que era um contra censo.
António José Henriques Vinhó-Vila Cova do Alva)

comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

17
18

25

27
30


pesquisar neste blog