publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 14 Novembro , 2010, 09:43

  

Eram dez e trinta de ontem, sábado, quando o Padre Cintra iniciou a celebração da Missa onde se festejou e aniversariou a Irmandade da Santa Casa.

Depois de rezada a Missa, uma singular e curta procissão, que percorreu os primeiros lanços da escadaria descendente e ascendente imediata ao átrio da Igreja do Convento, procissão esta onde se rezaram responsos que sufragaram irmãos falecidos da Irmandade, responsos que se prolongariam ainda no interior da Igreja.

Em tudo, cumpriu-se a tradição. Apenas, diria um irmão, com uma diferença. É que “antigamente esta missa era celebrada por vários padres, o aparato era outro e a Igreja enchia-se de fiéis”.

Pois é! Só que os tempos são outros. Hoje a população é, em número, seguramente, um terço da de antes e, no passado, o número de sacerdotes fixado em paróquias dos arredores superabundava.

E a tradição também é isto. Uma permanente adaptação e reflexo dos tempos e circunstâncias que são a cada momento.

 

Nuno Espinal

  

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

18

21
23



pesquisar neste blog