publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 10 Outubro , 2010, 10:16

Ontem, quando a caminho de Coja, pude observar no rio, em local onde existe um açude, uma mancha extensa de espuma, que nos leva à quase certeza de poluição.

 

Depois, já em Coja, à conversa com um amigo, recordámos tempos em que o rio era bem uma imagem imaculada, sendo mesmo o orgulho das gentes dos povoados ribeirinhos ao Alva.

 

Água limpas, onde nos tranquilamente nos banhávamos, cortadas estrategicamente, aqui e além, por caneiros ou açudes e receptivas, em aconchegados lugares, às lavadeiras que carregavam o rol de roupa que o rio logo purificava às primeiras lavadelas e que, depois de corada, ganhava aromas inigualáveis, sem azo a arremedos pelas mais elaboradas fragrâncias deste mundo.

 

E a piscicultura do nosso Alva? Farta e de encher o olho, com bogas, barbos e até enguias, estas a serpentear sob calhaus das margens do rio.

 

A propósito dos peixes do Alva, veio-me à lembrança, na prosa com esse amigo, um episódio que protagonizei com o tão sempre recordado Padre Januário.

 

Uma tarde de Verão, já então espigadote, decidi-me a experimentar a arte de pescar, pelo que me aproveitei de uma ida, para esse fim, à zona do Porto de Avô do Sr. Prior.

 

Recebi as devidas instruções desse grande e afamado mestre das pescarias que era o Padre Januário.

 

Pois bem caros amigos. Ali estivemos algumas horas, cada um com a sua paciência, com engodos iguais, na expectativa de peixe que fosse nas artimanhas. Mas, vejam só isto. Enquanto o Prior atraiu abundante pescaria, a mim nem um só peixe bicou o anzol.

Perante tão incrédulo sucedimento até era levado a crer, não fosse o meu parceiro padre, que ali havia ou bruxedo ou obra do diabo. Mas contive-me de tais pecaminosos pensamentos. O que não me impediu, contudo de arremessar este comentário:

 

Estou em crer que o Sr. Prior, antes de uma pescaria, abençoa o anzol…”

 

Nem preciso rapaz”, respondeu-me de imediato o Padre Januário. “O peixe já vem atraído pela minha natural santidade…”

 

Nuno Espinal  


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Outubro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16

20

24
27
28



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds