publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 25 Novembro , 2009, 00:24

Estive a semana passada em Lisboa. Uma olhadela pela noite e fiquei pasmado. Ruas já iluminadas com motivos natalícios e, para maior espanto, o tremelicar de luzinhas e mais luzinhas em vulgares janelas de habitações. E tudo isto a mais de um mês do vinte e cinco de Dezembro. É de mais! Já nem falo dos anúncios, a televisão na vanguarda. Natal, natal e mais natal!

 

Porra! Este frenesim apoquenta-me. Vulgariza o Natal. Ano a ano, o Natal cada vez mais precoce. Por isso, hei-de prevenir-me. Quero o meu Natal a ser cumprido no seu próprio Tempo. Daí que Vila Cova ainda seja uma reserva. Nas memórias e ainda no presente.

E como dizia Nietzsche: “Há muitas coisas que quero, de uma vez por todas, não saber. A sensatez estabelece limites mesmo ao conhecimento.”

 

Nuno Espinal

 

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds