publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 06 Outubro , 2009, 09:26

Tapetes amarelados de folhas e o avançar de Outono. Caem as primeiras chuvas, o cinzento adensa um contínuo minguar dos dias.

Há quem me convide: “Venha aqui beber um copo, coma aqui umas febras”.

Entro. Um velho e tradicional alambique na sazonal azáfama do escorropichar ao bagaço uns litros de aguardente.

Uma amiga minha, dos tempos de Lisboa, diria: “Que coisa mais tasquíssima…Gosto disto

É esta a diferença que sinto. Ao fim de estes mais de dez anos de vivência beirã passo por tudo isto como algo rotineiro, de mais um dia a dia.

Apenas me inebrio neste tão sublime momento do gota a gota que cai no jarro, do simples assar de umas febras e castanhas e do banquete que se avizinha de uns tantos, a comemorarem mais uma, pequena que seja, vitória dos homens e da natureza.

 

Nuno Espinal

   

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Outubro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10





pesquisar neste blog
 
subscrever feeds