publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 26 Março , 2009, 03:10

Um certo desalento parece ter tomado conta dos adeptos do Vilacovense. Habituados às vitórias, que jogo após jogo a equipa ia acumulando, apanharam de chofre e inesperadamente duas derrotas nesta fase do “Inatel”, o que lhes terá provocado alguma desconfiança quanto ao apuramento para a fase final. Mas há que manter a crença de que nada está em definitivo perdido. E mesmo que a equipa acabe por não conseguir o apuramento, a época já é de triunfo em termos de resultados desportivos.

O futebol é isto mesmo e são as incertezas que o rodeiam em termos dos resultados finais dos jogos, mesmo quando contrários à lógica que lhes é pré estabelecida, que lhe confere as ansiedades e paixões com que ele é vivido.

De facto tudo apontava (a lógica) para que o Vilacovense vencesse os dois jogos que já disputou. Não aconteceu assim, por mérito dos adversários (há que admitir) e por falta de alguma sorte, já que ao domínio incontestável manifestado nos dois jogos e às oportunidades de golo criadas, faltou a concretização, que a acontecer teria ditado outra sorte aos resultados. E como diz a velha máxima tão badalada na gíria do futebol, “quem não marca arrisca-se a perder”. E o Vilacovense acabou por perder.

Feitas as contas, a classificação de momento é a seguinte

 1º Vila do Mato - 0 pontos

2º Alqueidão  - 2 pontos

3º Paradela - 5 pontos

4º Vilacovense - 6 pontos

 

Nada está perdido, mas o actual quadro é elucidativo: vitórias precisam-se. A ver vamos o que vai suceder no próximo Domingo no jogo com o Paradela.

Entretanto, no último jogo com o Alqueidão. foi a seguinte a constituição da equipa

 Guarda-Redes: Paulo Henriques;

Defesas: Fábio Leitão, António Cruz (capitão), Wilson e David;

Médios: Hugo Ferreira, Paulo Ribeiro, Marco Paulo e Filipe;

Avançados: Marco Paulo e Mota

Suplente não utilizado: Bruno Santos

 Dirigentes Presentes: José Nobre, Carlos Antunes, António Leal, Renato e Luís Manuel

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 


Luis Cardoso a 28 de Março de 2009 às 21:24
Fazer o uso da palavra sem se identificar sempre foi e sempre será muito proveitoso.
É jogador? Será? Não me parece que seja um atleta do Vilacovense mas se for então porque não se identifica? Seria de bom tom. Jogador? Director? Fiscal de linha? Apanha bolas? Para mim cidadão que não tem identificação não passa de um anónimo infrutifero que na hora de dar a cara, (neste caso o nome) salta fora do barco.
Sim, acredite que sempre que posso faço muito gosto em apoiar a equipa do Vilacovense, nunca maltratando ninguém e incentivando sempre a grande equipa que é o Vilacovense. Se eventualmente se quiser identificar terei muito gosto em apreciar uma partida do Vilacovense com o Exmo Sr Anónimo para podermos apreciar o bom futebol e dar as nossas opiniões...obviamente que todos nós fazemos as nossas críticas e auto-criticas mas não me parece que brevemente seja num dia solarengo.
Infelizmente nem sempre tenho disponibilidade para tal mas presado ANÓNIMO agradeço o seu gracioso convite.

comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9


22
24

30


pesquisar neste blog