publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 24 Setembro , 2008, 00:22

 

Quero acreditar que não. Que o que para aí dizem até nem é verdade. Como, por exemplo, que uns são filhos de Deus e outros…
Repito, quero acreditar que não.  E que para aqui, para a banda de Vinhó, a estrada vai ser tal e qual como a que usufruem os nossos amigos de Casal de S. João. Sem buracos, sem pedregulhos.
É que os nossos carros também têm pneus, suspensões e outras coisas mais, tal como um qualquer outro carro. E que os nossos ossos, os nossos ricos e doridos ossos, já é tempo de merecerem um poucochinho de consideração, de deixarem de ser tão castigados.
E eu apesar de ser vítima, quase diária, de tamanha monstruosidade, que é esta coisa que ainda é tida pelo nome de estrada, eu torno a afirmar e a repetir que quero acreditar que não…ou, melhor, que sim…que homens e máquinas não tardam a surgir por aí.
 
 
Manuela Antunes

 

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Setembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

16
18

27



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds