publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 18 Junho , 2008, 23:49

 

 

Vila Cova é tudo isto. Casario, pessoas, história, recordações, verdura, rio, fazendas, pinhais, caminhos, sabores, cheiros…
 
Uma caminhada pelas cercanias…barranco, fonte dos passarinhos, datão, descida à moenda, regresso pela portela e “sinto-me do tamanho do que vejo”…
 
Nuno Espinal
 
 
 
Da minha aldeia vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...
Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver.
 
 
Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos
 
 
 
 
 

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Junho 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9


23

30


pesquisar neste blog