publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 27 Maio , 2021, 19:36

Segundo a revista Visão, o Conselho de Ministros aprovou reforço das medidas de testagem para a região da Grande Lisboa, que se junta a outros 6 concelhos numa situação de alerta. Ministra da Presidência confirmou ainda que estado de calamidade será prolongado até 13 de junho.

A incidência de casos por cem mil habitantes a 14 dias subiu na capital e o Governo colocou o município em alerta, numa lista onde figuram ainda os concelhos de Tavira, Vila do Bispo, Vila Nova de Paiva, Chamusca, Salvaterra de Magos e Vale de Cambra. Caso continuem a passar a fasquia dos 120 casos de Covid-19 por cem mil habitantes, na próxima semana, poderão juntar-se aos quatro concelhos do País que não acompanham o passo nacional do plano de desconfinamento.

Esta quinta-feira, o Conselho de Ministros só deu luz verde a Lamego para avançar no desconfinamento. Para trás ficam: Arganil (sujeito às regras de 5 de abril); Golegã, Montalegre e Odemira (sujeitos às regras de 19 de abril).

A situação de calamidade foi prolongada e estará em vigor até, pelo menos, dia 13 de junho às 23h59. Já sobre uma eventual alteração nos critérios em que se baseiam as decisões políticas, esta foi remetida para depois da reunião no Infarmed, que esta sexta-feira, mais uma vez, juntará especialistas, políticos e parceiros sociais. Mas, a matriz de risco foi, na opinião de Mariana Vieira da Silva, uma “solução que trouxe bons resultados”.

Como já foi referido, para Arganil aplicam-se as regras da 2.ª fase do desconfinamento (5 de abril). Ou seja, podem estar abertas lojas até 200 m2 com porta para a rua e feiras e mercados por decisão da Câmara. As mesas das esplanadas estão limitadas a 4 pessoas, no máximo. Praticar desporto? Só de baixo risco e os ginásios não podem ter aulas de grupo.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 22 Maio , 2021, 11:34

Liga I.jpg

A vontade e a necessidade de promover e proteger o património natural, arquitetónico e cultural de Vila Cova de Alva, move-nos a reativar a Liga Regional Vilacovense, associação de pessoas singulares fundada em 1960 e cuja ação foi determinante em prol dos melhoramentos da vila.

 O jornal Ecos do Alva está na memória de todos nós que o lemos e convivemos com a pessoa que o criou e editou ao longo de várias gerações de vilacovenses. Retomar este título é uma homenagem a esse grande amigo Padre. Januário, pessoa por quem nutrimos a maior estima, consideração e saudade.

 É também recordar outros tempos. E é ancorar a nossa ação presente e o que pretendemos com este espaço. 

 É ainda saudar a beleza poética de um nome que é, em si mesmo, um poema:

 Ecos do Alva

 o Alva e o seu território, habitats que nos merecem a maior atenção e cuidado.

Constituem atualmente a Comissão representante da Liga

Ilda Teresa de Castro

Isabel Lourenço

Leonor Marques

Luísa Leitão

Manuela Cruz

Margarida Fernandes

Margarida Figueiredo

Matilde Lourenço

Rosário Lourenço


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 15 Maio , 2021, 01:22

IMG_20210514_104217-001.jpg

Ontem celebrou- se o Dia da Espiga na Santa Casa. 

 Não sendo possível apanhar a espiga nem realizar o piquenique, como manda a tradição, devido às condições meteorológicas adversas, foi simbolizado o dia, e a "merenda", com a degustação de coscoreis, pelos utentes de Centro de Dia nas nossas instalações, enquanto assistiam na televisão às celebrações do dia de Nossa Senhora de Fátima 

O dia da espiga é uma celebração portuguesa que ocorre no dia da quinta feira da Ascensão com um passeio matinal, em que se colhem as flores para formar o ramo. 

O ramo era constituído por espiga, malmequer, papoila, oliveira, alecrim e videira que simbolizava o pão, a fortuna, o amor, a paz, saúde e alegria, respetivamente. 

 Segundo a tradição o ramo deve ser colocado por detrás da porta de entrada, e só deve ser substituído por um novo no dia da espiga do ano seguinte.

dia da espiga era também o "dia da hora" e considerado "o dia mais santo do ano", um dia em que não se devia trabalhar. Era chamado o dia da hora porque havia uma hora, o meio-dia, em que tudo parava, "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam". Em dias de trovoadas queimava-se um pouco da espiga no fogo da lareira para afastar os raios. 

 

Mónica Ferreira

IMG_20210514_165419 (1).jpg

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 08 Maio , 2021, 17:19

camara-municipal-arganil.jpg

Um surto na escola básica de Arganil terá estado na origem do elevado número de contágios no concelho, a ponto de apresentar, de momento, uma grande incidência do vírus, com 590 casos por 100.000 habitantes, ou seja, à data de ontem existiriam no concelho cerca de 65 infetados.

Segundo as palavras de Luís Paulo Costa, Presidente do Município, os focos “estão identificados e devidamente rastreados”.

O Presidente do Município adianta ainda que é certo o concelho regredir no plano de desconfinamento na reavaliação da próxima semana.

Entretanto, Luís Paulo Costa refere que o concelho tem apenas 11 mil habitantes, o que leva a que um pequeno surto ganhe maior significado estatístico.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 05 Maio , 2021, 23:30

0001 (2) (1).jpg

 

 


comentários recentes
Sinceros sentimentos pelo falecimento do Tó Man...
Não foi de Covid
DISTÂNCIA/SEPARATISMO DOS PARASITAS-HORRORIZADOS c...
Foi de Covid-19?
Caro Sr. Avelar: obrigado pelo seu comentário. Apr...
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Maio 2021
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
28
29

30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds