publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 27 Abril , 2021, 09:14

86fa94a0-f0d2-404c-a4d3-92699dde5c52.jpg

Realizou-se ontem, dia 25 de abril, no Terreiro do Centro de Dia, a apresentação aos Vilacovenses de uma viatura com um tanque de água, que servirá para acudir a incêndios urbanos, que possam ocorrer em Vila Cova.

Procederam à inauguração da viatura os Presidentes do Município e da Assembleia Municipal, estando ainda presentes os membros do Executivo da União de Freguesias de Vila Cova e Anseriz. Presente também um vereador do Partido Socialista, Eng. Fernando Valle.

A viatura foi adquirida com a participação de um subsídio da Câmara e um donativo da Empresa Jerónimo Martins.

Logo a seguir, no Salão da Casa do Povo, ocorreu a sessão solene comemorativa do 47º aniversário do 25 de abril-

Foram, integrados nesta sessão, oferecidos subsídios de natalidade a todos os pais, cujos filhos nasceram no último ano.

Depois procedeu-se à distribuição de subsídios a todas as Instituições da União de Freguesias, com exceção da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova.

Por fim discursaram, o Presidente da União, Paulo Amaral, o vereador da Câmara, Eng. Fernando Valle, O Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Eng. Ricardo Pereira Alves, e o Presidente do Executivo do Município, Dr. Luís Paulo, que enalteceram a importância do 25 de abril.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 27 Abril , 2021, 08:30

"Nasceu o Ecos do Alva, um site dedicado à preservação do património natural, arquitectónico e cultural de Vila Cova de Alva. 

Surge no seguimento de um Abaixo-Assinado submetido em Dezembro 2020 à União de Junta de Freguesias de Vila Cova de Alva e Anceriz, e à Câmara Municipal de Arganil, solicitando a intervenção destas instituições autárquicas na resolução de um conjunto de problemas que prejudicam e colocam em risco o património vilacovense e a sua História.

Prosseguindo a acção do Abaixo-Assinado encontra-se em aberto a recolha de assinaturas de residentes em Vila Cova de Alva, a tempo inteiro ou por temporadas, ou por períodos de férias, de visita ou turismo, solicitando a tomada de providências no sentido da resolução desses problemas.

O site é composto de um conjunto de secções informativas do que está em curso e do que já foi executado, e tem como lema: vamos cuidar de Vila Cova de Alva!" 

 

Link do site:  https://ecosdoalva.wixsite.com/alva

 

Ilda Teresa de Castro

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 26 Abril , 2021, 21:39

20210418_175156 (1).jpg

Por iniciativa da Dr.ª Ilda Teresa de Castro, iniciativa que se tornou mais abrangente com um abaixo assinado que recolheu, as “Infraestruturas de Portugal” foram questionadas sobre situações que respeitam às obras concretizadas no troço de estrada entre o pavimento calcetado da Rua Sociedade Filarmónica Flor do Alva (que o vulgo continua a nomear como Rua Direita) e o Miradouro do Entroncamento.

Muito resumidamente, foram as seguintes as questões formuladas, referentes a situações que transcrevemos:

1-/Se providencie à colocação de “Lombas Redutoras de Velocidade” / na estrada entre a entrada da vila e o Miradouro do Entroncamento. /… / Pretendemos com esta medida, a promoção da segurança rodoviária com a redução da velocidade do tráfego, que, com a total ausência dessas medidas se verifica ser frequentemente de risco para os transeuntes e pessoas em circulação nesta via, em algumas zonas com pouca visibilidade, nomeadamente idosos e crianças/.

2- /Se providencie à demarcação da zona pedonal, passeio ou berma, ao longo do mesmo troço, já que, com a recente alteração do muro e alcatroamento da estrada, o anterior passeio em terra batida foi alcatroado, desaparecendo os limites da zona pedonal/zona de trânsito, que existia em terra batida desde há séculos e a que o agora aumento da largura do muro, veio retirar cerca de 15 centímetros. Assim, solicita-se a demarcação do passeio/berma com as guias brancas previstas na Lei, pintadas sobre o alcatrão, salvaguardando a largura mínima recomendada oficialmente de 1 metro, ou a largura mínima aceitável prevista na Lei Nacional, de 80 centímetros para passeios sem obstrução, como é o caso./

3-/ Ainda reportando o mesmo troço de estrada, tendo a Junta Autónoma de Estradas destruído o muro e revestimento em granito, tal como existia desde há muitos anos e muitas gerações de vilacovenses, e tendo este sido substituído por um muro de betão totalmente descaracterizado e em conflito com a traça arquitetural da vila, solicitamos se proceda ao revestimento desse muro betão, usando para tal pedra e material da região, em xisto, granito, ou outra de providencia similar. /

As Infraestruturas de Portugal responderam ao ofício emanado por vilacovenses, com justificações que não nos parecem colher qualquer fundamento, no âmbito, ou não, do foro jurídico.

Este mesmo assunto foi apresentado na reunião da Assembleia Geral de 25 de abril, pela deputada Dra. Margarida Figueiredo.

O Presidente do Município, Dr. Luís Paulo, mostrou-se confiante de que a petição dos vilacovenses acabe por ser contemplada.

Entretanto, as Infraestruturas de Portugal, resolveram mudar a placa que se encontrava na zona do Entroncamento, com os dizeres “Vila Cova de Alva” para a entrada da Vila, sem que qualquer pretexto que justifique este ato. Esta situação mereceu uma generalizada revolta dos vilacovenses que veem nesta mudança uma usurpação do território urbano da aldeia.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 24 Abril , 2021, 21:59

È 

177935710_4149702181816422_9157614211922133157_n.jpg

É com profundo pesar que participamos o falecimento da Sra. Dª Maria Celeste da Silva, natural e residente em Vila Cova de Alva.

Estava internada no Hospital dos Covões e o seu estado de saúde era bastante crítico.

O funeral realiza-se amanhã, às onze horas, no cemitério de Vila Cova, onde terão lugar  as exéquias fúnebres.

Devido aos constrangimentos provocados pelo vírus Covid-19, só os familiares porderão assistir às cerimónias fúnebres.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 22 Abril , 2021, 17:58

convocatoria (1).jpg

 

 

0001 (1).jpg

0002 (1).jpg

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 13 Abril , 2021, 19:15

20190214_114525 - Cópia (1).jpg

É com o maior pesar que participamos o falecimento da Srª Dª Maria Lucília Ribeiro Paiva Silva, viúva, de 73 anos de idade, natural de Vila Cova, onde residia nos últimos anos.

Faleceu hoje no Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra.

As exéquias fúnebres realizam-se pelas 15h de amanhã, quarta feira.

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 11 Abril , 2021, 21:29

cartazes.jpg

Os Gorgulhos/Teatro Na Serra

7 Anos ao serviço da Cultura

 

Já passaram sete anos?

É verdade. Mas parece que foi ontem que Os Gorgulhos/Teatro Na Serra fizeram a sua aparição, com a primeira peça – “Em busca dos Ovos da Páscoa” – espectáculo produzido especialmente para as bibliotecas do concelho de Arganil.

Desde então já lá vão 7 anos, 26 produções, 130 espectáculos e 20.000 espectadores - para um grupo totalmente amador, num concelho com cerca de 11.000 habitantes, é um facto relevante.

Partindo da interacção entre dois actores, Fernanda Santana (sabedora do ofício) e Silvino Lopes (textos), Os Gorgulhos foram crescendo e contam actualmente com cinco actores (Fernanda Santana, Vera Filipa, Sofia Gouveia, Acácio Simões e Silvino Lopes) e três Técnicos de som e luz (Diogo Ribeiro, Duarte Martinho e Iain McArthur).

Para além das peças de sala, o grupo realizou diversas animações, envolvendo elementos da população, como foi o caso de “O Rebanho” (2019), onde colaboraram nos ensaios vários habitantes de Vila Cova de Alva e Anceriz.

Os Gorgulhos ensaiam na Casa do Povo de Vila Cova de Alva e tem sede em Anceriz onde, brevemente, será inaugurado um espaço cultural que funcionará na antiga escola primária, totalmente renovada depois do incêndio de 2017 e que permitirá ao grupo (e a outros) apresentar pequenos espectáculos durante todo o ano.

Orgulhosos de termos chegado até aqui, passo a passo, com humildade, responsabilidade e muito trabalho, esperamos, quem sabe, festejar nos próximos anos, mais aniversários, com a mesma vontade de, com a nossa alegria, proporcionar a todos, muitos momentos de prazer e boa disposição.

Ciente de que nada se consegue fazer sozinho, o grupo tem, no seu trajecto, contado com diversas (e preciosas) ajudas de várias entidades e amigos.

A todos agradecemos, mas não podemos deixar de destacar quem sempre nos acarinhou e acarinha – Município de Arganil; União de Freguesias de Vila Cova de Alva e Anceriz; Casa do Povo de Vila Cova de Alva (a nossa casa); Santa Casa da Misericórdia de Vila Cova de Alva e Filarmónica Barrilense (que nos primeiros anos da nossa existência nos acolheu e onde fomos muito felizes)

Viva o Teatro!

Os Gorgulhos/Teatro Na Serra


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 06 Abril , 2021, 01:37

capa_1.jpg

Continuando a dar à estampa contributos históricos da vila e freguesia de Coja, em forma de pequenos livros de bolso, Nuno Mata apresenta agora a temática da 1ª Guerra Mundial, nomeadamente com a recordação de alguns dos seus principais momentos e dos nomes, por si conhecidos, de combatentes cojenses num dos mais sangrentos conflitos mundiais, inicialmente apelidada de Grande Guerra quando não se suponha vir a ocorrer, poucos anos mais tarde, uma outra, a 2ª.

O trabalho enquadra o conflito e a participação portuguesa, envolta ainda hoje em grande polémica, a referência à presença dos militares da vila de Coja e lugares da freguesia e divulga alguns documentos militares de um dos envolvidos na guerra, José Luís Nunes, primo do autor. Ficará assim e para memória futura, uma porta aberta a um estudo mais profundo e detalhado desta etapa, mais uma, da vida colectiva de Coja.

As recolhas continuam e seguir-se-á, para breve, uma temática pouco abordada: a economia da vila, que trará ao prelo mais do que um volume, depois de se ter historiado o aparecimento da Cerâmica da Carriça.

 

Nuno Mata


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 02 Abril , 2021, 00:39

IMG_0122.jpg

Páscoa!

Um período de grande incidência religiosa, de recolhimento.

Mas, a Páscoa também associa tradições, para além da religiosidade, que o Povo criou.

Para lá das amêndoas, que são universais no mundo católico, o folar é um fenómeno muito português, havendo lendas que sustentam a sua origem em Portugal.

Ora, a Santa Casa nunca se alheou destas celebrações e tem sempre um gesto que se revela num mimo cheio de carinho para com os seus utentes.

Assim, oferece-lhes um pacote de amêndoas e um folar, confecionado pelas nossas trabalhadoras, com uma característica que lhe realça o sabor: a cozedura em forno de lenha.

E um desejo estendido a todos os nossos utentes e aos leitores do Miradouro: uma boa Páscoa que, mesmo em confinamento, seja tranquila e com muita saúde.

 

Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva

IMG_20210401_143103 (1).jpg

 


comentários recentes
Caro Dr. NunoFoi sem dúvida uma tarde e uma noite...
Sinceros sentimentos pelo falecimento do Tó Man...
Não foi de Covid
DISTÂNCIA/SEPARATISMO DOS PARASITAS-HORRORIZADOS c...
Foi de Covid-19?
Caro Sr. Avelar: obrigado pelo seu comentário. Apr...
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Abril 2021
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
15
16
17

18
19
20
21
23

25
28
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds