publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 17 Maio , 2020, 04:31

IMG_7822.JPG

Mantenho o procedimento que me confina à permanência em casa, ainda que uma ou outra saída, justificável, me liberte das amarras que já o são pelo tempo prolongado em que as nossas liberdades têm estado cerceadas.

Mas, a fortiore, aceite-se o confinamento, ainda que circunstâncias o graduem em melhor ou em pior, no que dele a cada um cabe.

E mal, muito mal mesmo, dos que, além do confinamento, são ou foram flagelados por graves problemas económicos, em que a falta de dinheiro lhes trouxe a fome e, mais grave ainda, a filhos, também, quando existem.

Por isso considero-me um privilegiado.

E mais privilegiado ainda quando, da varanda de minha casa, abrigo do meu confinamento, em Vila Cova, sou distinguido com um dia que me sorri, cheio de luz e de cor, a justificar uma Primavera que teimava num confinamento de dias cinzentos e chuvosos.

Resmungar, eu? Perante muitos, com que fundamento?

 

Nuno Espinal


comentários recentes
Boa tarde. Qual é o valor em ml de 2/5 de azeite?
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Maio 2020
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
15
16

18
19
20
21
22

24
26
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds