publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 27 Outubro , 2018, 19:41

enfeites-natal-capa-001.jpg

 

O Executivo da União de Freguesias vai proporcionar a todos os residentes da sua área autárquica um “Convívio de Natal”, marcado para o dia 15 de dezembro.  

Do convívio constará um almoço que terá como ementa o tão apreciado bacalhau, prato típico da quadra natalícia.

O almoço será gratuito, tanto mais que há entidades que se prestam a fornecer os ingredientes da ementa.

Para albergar todos os convivas será erguida uma grande tenda no terreiro do Centro de Dia da Santa Casa de Misericórdia, tenda cedida pelo Município de Arganil.

Durante o convívio, conforme palavras do Presidente da União Paulo Amaral, serão oferecidas prendas às crianças e idosos residentes na área da União e “estão preparadas outras ações que ajudarão a que este dia seja passado em grande confraternização e alegria”.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 27 Outubro , 2018, 16:19

floresta620.jpg

 

Retirámos do Jornal “Público”, de ontem, os seguintes apontamentos:

 

Travão ao eucalipto ilegal

«/…/ “O Conselho de Ministros aprovou várias medidas que apertam as regras contra a plantação ilegal de eucaliptos. A coimas podem de 3.700 a 44.000 euros, dependendo de se são cidadãos singulares ou entidades, valor independente da área de plantação.”

“/…/Quem tiver uma plantação ilegal de eucaliptos será notificado para acabar no prazo de seis meses. Se não a tirarem a multa duplica /…/”

/…/ “Neste conjunto de medidas, as sanções para as plantações ilegais vão afetar não só os produtores como os viveiristas. Estes empresários terão, na compra de eucaliptos, exibir a autorização prévia de plantação. Sem essa autorização prévia não podem plantar mais eucaliptos” /…/.»

 

Estado quer ficar com terrenos sem dono

«O Conselho de Ministros aprovou um projeto de Decreto-Lei que vai permitir ao Estado ficar com terrenos sem dono. /…/.”

“/…/ Os terrenos identificados como não tendo proprietário conhecido passam a ser propriedade do Estado durante 15 anos.”

“/…/ No desconhecimento da propriedade iniciar-se-á um procedimento do Instituto de Registo e Notariado em que se notifique e dê um prazo para que em 180 dias os eventuais interessados possam reclamar o direito sobre esse terreno”.»

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Outubro 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

15

21
22
25

28
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds