publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 27 Maio , 2018, 12:14

mosta sabado 070.JPG

 

Passava cerca de meia hora da meia noite de sábado, quando intérpretes e público presentes na Praça cantavam, em uníssono, a velha “Coimbra é uma lição”. E desde as 9 e meia, quando a “Flor do Alva” iniciou o programa da noite, até que os últimos acordes da mais internacionalizada melodia portuguesa de sempre era cantada na Praça, o público, que em número inusitado encheu o velho Largo do Pelourinho, não arredou pé, preso e encantado com tudo o que no palco acontecia. Noite Mágica, de facto!

A nossa “Flor do Alva”, com um repertório muito eclético, que passeou por passos dobles, músicas popular e ligeira portuguesas, música de ritmo rock, swing e outras mais, antecedeu o “Grupo do Fado ao Centro”, e mostrou-se em grande nível, arrebatando aplausos do público, que, em pé e com emoção, lhe tributou uma ovação prolongada e mais que merecida.

Depois foi o “Fado Cruzado”, um abraço entre o Fado de Coimbra e o de Lisboa, nas vozes, pela Lusa Atenas, do Dr. João Farinha e pela Cidade Capital das fadistas Filipa Biscaia e Inês Brito.

“Momento Mágico”, mesmo em frente da nossa velhinha Igreja da Misericórdia que, no arrebatamento a que as circunstâncias induziram, virou, naquela hora de fascínio, ora Sé Velha em Coimbra ora Igreja de Santo Estevão em Lisboa.

Um apontamento a registar: Filipa Biscaia é neta do Dr. Zé Quim Barbosa, casado com a Drª. Teresa Pinto Mendes. “Passei dias nesta terra que recordo com muita saudade, quando era ainda pequena. E hoje, com a emoção de tornar a esta Vila Cova, já me fartei de chorar…” disse em pleno palco no meio da sua atuação.   

Tem uma voz linda e castiça e uma simpatia irradiante. Obrigado pelos sentimentos que nos transmitiu. E obrigado ao “Fado ao Centro” pelo soberbo espetáculo que deixou em Vila Cova.

Já, em final de tudo o que na Praça se foi passando, um “efeerreá”, conduzido pelo nosso Zé Oliveira Alves, e respondido pela Malta presente, com a “cagança” que a emoção da nossa Coimbra provoca, pelas sua tradições, pelo seu sempre afetivo presente.  

Mas, a Mostra também teve uma tarde atraente, com atuações variadas a manifestarem o agrado que as nossas músicas populares provocam. O Grupo Melodias do Campo de Santa Ovaia e a Tuna de Cantares de Avô encheram a Praça com os seus cantares e qualidade musical que comprova muita dedicação e ensaio.

A Filarmónica Pomarense também esteve presente e atuou em condições menos propícias face à chuva que caiu durante a sua atuação. Mas, ainda assim, proporcionou um momento de grande agrado.

Por fim o Teatro, a fechar a tarde de atuações. Os “Gorgulhos” a mimetizarem um programa de televisão, o “Got Talent”, a interagirem com o público e a provocarem gargalhadas permanentes do público. A criatividade do Silvino Lopes sempre a surpreender.

 

Nuno Espinal        

mosta sabado 028.JPG

 

mosta sabado 040.JPG

mosta sabado 048.JPG

 

mosta sabado 056.JPG

 

 

mosta sabado 023.JPG

 

mosta sabado 010-001.JPG

 

mosta sabado 011.JPG

 

mosta sabado 035.JPG

 

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Maio 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

14
16
18
19

20
22
23
24
25

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds