publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 08 Janeiro , 2015, 22:23

Anseriz em 1945 era uma Freguesia rica em pessoas, em azeite, produtos agrícolas e em melhoramentos (fontes, ruas, estrada, escola e cemitério);

Em 1960 tinha água canalizada e esgotos. No ano 2000 Anseriz começava a perder população, muitos falecimentos e poucos nascimentos.

No final de 2014 com Anseriz unida a Vila Cova do Alva vemos Anseriz a perder a MEMÓRIA, a cometer erros de palmatória, a ficar abandonada e esquecida e pior ainda, a impedir que filhos seus possam votar, como sucedeu nas últimas eleições em Maio deste ano.

 

VAMOS A FACTOS:

 

1 – Anseriz tinha três placas que a identificavam: duas na estrada de Vila Cova – Avô e outra na Cruz de Pomares. As duas primeiras foram tiradas, por ordens superiores. Por que não se tinha posto uma no Porto de Avô, na estrada que vai para Anseriz, que é municipal? A outra podia ser posta junto à capela de São Pedro, onde começa a nossa Freguesia. Ou já foram destruídas as duas placas que custaram tanto dinheiro?

2 – À entrada do Cemitério, inaugurado na década de 1940, tinha uma placa com a data da inauguração e homenagem a um benemérito de Anseriz. Essa placa foi partida, esteve vários meses abandonada junto à entrada do Cemitério e depois desapareceu. Por que não se coloca outra placa?

3 – Fez-se um Largo no Cemitério. Ora à volta do cemitério, do lado esquerdo, havia um caminho público, com cerca de dois metros de largura, que ligava ao outro caminho, que passa por detrás do cemitério e segue para a Mioteira. Esse caminho foi ocupado e já não existe. A tomada de posse deste caminho foi legal? Depois o muro do Cemitério serve para suportar todo o material de construção.

4 – No mesmo largo foi tirada electricidade para um particular. Ora sucede que o contador está colocado no muro que foi feito para o largo e que pertence à Junta. Será isto legal?

5 – A Escola Primária inaugurada na década de 1940, dando o Povo o terreno fechou e hoje está abandonada, servindo de arrumações como um barracão. Eu que frequentei essa escola, não aceito o estado miserável a que foi votada! Não se poderia aí fazer um Museu? Um local de reuniões ou uma Casa de Turismo?

Dizem-me que não há dinheiro. Mas há dinheiro para se construir uma PISCINA!

6 – Anseriz está a ser invadida pelas SILVAS! Entre a Escola e o Largo das Eiras existe uma silveira que é um perigo e uma vergonha. Entre a Liga de Melhoramentos e os olivais o mesmo espectáculo: só SILVAS.

7 – Em Anseriz todas as ruas têm nome e todas as casas estão numeradas. Pois tirou-se uma dessas placas, que dava o nome a uma dessas ruas e em seu lugar colocou-se «LARGO DA SENHORA DE AO PÉ DA CRUZ». Ora não se podia tirar o nome da Rua que tinha sido oficializado pela Câmara.

8 – Nessa mesma Capela foi tapada um caminho que ligava Anseriz à vila de Avô e desviada para se fazer o largo da Capela. A obra que se fez é de louvar. Simplesmente, quando se corta um caminho público, deve esse assunto passar numa Assembleia de Freguesia e ser aprovado. Ora nada disso foi feito.

9 – Algumas placas toponímicas estão sujas e degradadas e não se reparam.

10 – Na Cruz de Pomares está um Cruzeiro Histórico, onde se consta que João Brandão matou o Ferreiro da Várzea na metade do século XIX. Ora este Cruzeiro podia-se pôr no cruzamento da estrada que liga Anseriz a Pomares e a São Pedro, numa pequena rotunda e não ficar abandonado no meio dos pinhais.

11 – Será que se podem utilizar os caminhos públicos para meter materiais, lenha, etc. sem ter uma licença?

12 – Foi ampliada a casa da Liga de Melhoramentos de Anseriz, onde funciona o Centro de Dia, sem projecto e não se consta que tenha sido multada. A lei não é igual para todos?

13 – Anseriz tudo fez para ter água ao domicílio e conseguiu. Fez umas Minas na vergada, que têm muita água, mas essas águas agora estão abandonadas. Não se poderiam utilizar para outras finalidades? E se um dia, por qualquer motivo, a água que nos vem do rio falha ou se torna imprópria para consumo?

14 – Seria bom que se calcetasse ou se pusesse alcatrão no caminho que vai da Fonte do Meio ao Casal dos Olivais, que está muito estragado e pode ficar intransitável com as chuvas deste Inverno que se aproxima.

15 – Para quando o tratamento e a reparação da ETAR de Anseriz?

16 – A Fonte do Fundo do Povo está abandonada e um poste eléctrico que lá foi posto está igualmente abandonado.

17 – Consta que o Centro de Dia de Anseriz se ligou à Misericórdia de Arganil, que dista 24 quilómetros de distância. Por quê? A Misericórdia de Vila Cova do Alva não ficava mais perto? Houve interesses pessoais neste contrato?

Como cidadão e filho de Anseriz gostaria que a minha terra continuasse no caminho do progresso, não esquecesse a sua história e que tudo se faça segundo as leis existentes e não à vontade de cada um.

 

Carlos da Silva Fernandes


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 08 Janeiro , 2015, 14:55

sem nome.png

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Janeiro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
17

20
21
24

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds