publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 13 Setembro , 2014, 23:48

 

 

Cheguei agora mesmo (11 da noite) a Vila Cova, vindo de Coimbra, após uns dias passados na Lusa Atenas. Optei pela “estrada da beira” em alternativa às IC(s). No alto de S. Pedro de Dias, uma breve paragem a fruir velhos ares da serra. Do que se avista há a diferença do tremelicar de muitas luzes a sobreporem-se à negritude que se estende por um espaço de horizontes longínquos.

E, dos meus tempos de juventude, vêm-me recordações das viagens, vindo de Lisboa, depois da “seca” da Estrada nacional nº 1. Umas cinco a seis horas, no mínimo, prolongado este tempo por paragens para as coisas óbvias, uma delas o retempero do estômago. Saboreava-se, então, um farnel, intencionalmente preparado para o acontecimento. Isto quando a viagem era feita de automóvel. Quando não, o comboio até Coimbra e depois a “camioneta do Joaquim Martins da Fonseca”, eram a alternativa. Neste caso, de umas oito horas ou nove de viagem ninguém nos safava.  

Depois de meses passados nas vivências da capital, o deslumbramento da chegada. Vila Cova era uma alcofa de conforto.  Mas que tempos aquelas férias grandes!...

 

Nuno Espinal


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Setembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

16
19

24
26

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds