publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 20 Maio , 2014, 20:01

 

 

Nas últimas “Mostras” marca sempre presença, já fazendo parte do cartaz. É uma senhora inglesa que, residente ao que sabemos no Barril, mal ouve os primeiros acordes de uma musiqueta, não se contém e, deixando-se levar pela sua própria coreografia, exibe movimentos de dança, com um jogo de requebros corporais ondulantes.

Os movimentos nem são feitos à toa, adequando-se ao bater do ritmo e da melodia.

Vive no seu mundo, por certo de utopia e, por isso mesmo, sem danos a terceiros. Talvez se imagine num grande palco entregando os sentidos a uma grande plateia.

E eu, sinceramente, esforço-me por me conter. É que às vezes sinto mesmo um impulso de a aplaudir.

 

Nuno Espinal


comentários recentes
Mais um homem bom que nos deixa. Há tempo que não ...
A perda de um amigo e a amigo da minha família, de...
Publiquei um comentário sobre o meu tio Zé, não ch...
Tio Zé Torda , descanse em paz e que DEUS o pon...
Tio Zé Torda, descanse em paz e que Deus o ponh...
Caro Dr. NunoFoi sem dúvida uma tarde e uma noite...
Sinceros sentimentos pelo falecimento do Tó Man...
Não foi de Covid
DISTÂNCIA/SEPARATISMO DOS PARASITAS-HORRORIZADOS c...
Foi de Covid-19?
Maio 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
15

24

27


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds