publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 17 Abril , 2014, 22:31

 

 

Pela amorosidade no trato que a todos cativa, é fácil partilhar os festejos de aniversário da Srª Dª Hortense Esponso. Foi o que aconteceu hoje, dia 17 de Abril. Oitenta e nove anos de idade. Bonita idade. Parabéns! Vamos comemorar muitos mais vezes o dia dos seus anos, Srª Dª. Hortense. Um beijinho de todos nós.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 17 Abril , 2014, 21:22

 

Uma imagem para a posteridade, a ser recordada, com saudade, por os que a conheceram “in loco” e com previsível curiosidade por todos os que a só poderão conferir deste modo.

Vai ser, no futuro, uma verdadeira imagem de afetos ou, talvez, para muitos já o seja.

As casas (propriedade da família Abranches de Figueiredo) vão ser demolidas muito em breve por força do seu estado de degradação e perigosidade para a segurança pública.

Para mim recordá-las-ei sempre como as casas trigémeas e como um dos ex-libris de Vila Cova.

Demolidas que sejam, o espaço que ocupavam vai ser preenchido com uma garagem para a viatura da Junta de Freguesia e um mini parque público de estacionamento de automóveis.

Os tempos, no seu caminhar, não se compadecem com eternidades da matéria. Tudo tem o seu fim.

“É pena”, já ouvi de alguém sobre a demolição das casas. É verdade que sim, mas que fazer? É a vida!…

Vai um brinde ao futuro?

 

Nuno Espinal

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 15 Abril , 2014, 23:51

 

 

Vem aí o “encontro da malta”. E à rapaziada provoco esta pergunta. Recordam-se da Fonte dos Amores? Sim, em Vila Cova!

Os acessos só se cumpriam de barco. Subíamos o rio, do Salgueiral ao Porto d’Avô, naqueles pitorescos barcos a remo de então, (ah! quantas vezes não remei o S. Jorge!) e em lugar escondido e de pequena reentrância à zona das fontainhas, atingíamos a tão almejada Fonte dos Amores.

Almejada, digo bem. Não tanto pelas qualidades do pequeno fio de água que lhe jorrava, vindo sabe-se lá de onde. Mas, o local da fonte, recôndito e íntimo, era bem bonançoso, e para mais seguro a muito apaixonados ais e suspiros de amor.

Éramos jovens, sangue a ferver.

E corria entre nós uma crença. Parzinho que daquela água bebesse ficava para sempre preso às setas do cupido. Amor garantido para toda a vida!

Muitas goladas bebi, confesso. Ano após ano em paixonetas várias. Mas efeito, o da profecia, nunca a água me fez algum. Nem a mim, nem aos outros.

Ah, a não ser o de uma grande saudade!…

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 14 Abril , 2014, 23:11

 

 

Ontem, domingo, a procissão dos ramos foi integrada por um grupo de jovens, com as vestes típicas de escuteiros, vindos de Figueira do Lorvão (Coimbra), e que se formaram em duas alas logo à frente do diácono Rui Tavares.

Os jovens escuteiros, cerca de quinze, estiveram em Vila Cova acampados durante breves dias, aproveitando as férias da Páscoa, na Mata do Convento, e ficaram encantados com as belezas da terra e a hospitalidade dos residentes, em especial da própria proprietária da Casa do Convento, que lhes cedeu o espaço do seu local de estada.

Que voltem. As suas juventude e alegria serão sempre um bom tónico anímico.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 13 Abril , 2014, 17:51

Ainda é através da Igreja que as tradições se vão mantendo e cumprindo. Hoje, em Vila Cova, à semelhança do que aconteceu por todo o país, a bênção dos ramos e a sequente procissão arrastaram bastante gente e emolduraram os locais onde se realizaram com o verde intenso dos ramos de loureiro.

A “Flor do Alva” acompanhou as cerimónias, que foram presididas pelo diácono Rui Tavares.

 

Nuno Espinal

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 12 Abril , 2014, 23:24

Aproxima-se o dia em que, em Vila Cova, segundo a tradição, se deve celebrar a Festa de Santa Cruz: dia 3 de Maio. Contudo, por razões de todos conhecidas, quando este dia não coincide com um domingo a Festa é marcada em o domingo mais aproximado da data de 3 de Maio. Assim tem sido de há uns anos para cá. Ora, seguindo este procedimento, este ano a Festa vai ser comemorada no domingo 4 de Maio. A hora a que se celebrará a Missa será às 16. E o habitual concerto da Flor do Alva ocorrerá às 18 horas. 

E já agora uma informação. O que muitos vilacovenses não sabem é que o dia 3 de Maio não é o dia que a Igreja oficializa como o dia de Santa Cruz. É sim o dia 14 de setembro, e isto desde há alguns anos para cá, já que o calendário da Igreja Católica assinala o dia 14 de setembro como sendo o dia de Santa Cruz.

E vem a propósito transcrever parte de uma Ata de uma reunião da Mesa Administrativa da Santa Casa em que o assunto foi abordado. E concluir que, naquela altura, a força da tradição era mesmo uma força.

 

Aos três dias do mês de Abril de mil novecentos e setenta e três reuniu a Mesa da Santa Casa e os irmãos convocados a fim de tratarem os seguintes assuntos:

Primeiro: Tendo sido apresentado pelo Pároco da Freguesia, Reverendo Januário Lourenço dos Santos, que o dia de Santa Cruz, em 3 de Maio, fora mudado liturgicamente e não podendo fazer-se a festa como em anos anteriores, para a Mesa e Irmãos escolherem outro dia, estes não concordaram com outro dia, sendo da opinião que se assinalasse o dia três de Maio com uma Missa rezada.

/…/

 

Nuno Espinal

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 10 Abril , 2014, 23:34

 

Verde Cor

Verde Odor

Eterno Amor...

 

 

(Nuno Espinal)


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 08 Abril , 2014, 22:17

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia

de Vila Cova de Alva

 

 

Comunicado

 

Integrando as cerimónias religiosas da Semana Santa, realizar-se-á uma procissão, a Procissão da Senhora da Soledade, no dia 18 de abril, com saída da Igreja Matriz, a partir das 21 horas, que cumprirá o percurso normal das procissões que se realizam em Vila Cova.

A Irmandade da Santa Casa da Misericórdia incorporar-se-á nesta procissão, pelo que é solicitado aos Irmãos as suas presenças com a respetiva Opa.

A título informativo, damos ao conhecimento que a procissão terá uma paragem no Largo das Tílias, onde será realizada uma cerimónia alusiva à comemoração da Paixão de Cristo.

 

Vila Cova de Alva, 8 de abril de 2014  

         

O Provedor

                       

(Nuno Alberto Fernandes do Couto Espinal)

                                                                      


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 07 Abril , 2014, 22:59

A passos largos para o centenário, a “Flor do Alva” completa hoje, oficialmente, noventa e seis anos de existência. Lindo, não acham?

Quantos músicos por lá não passaram? E de entre todos, muitos deles foram nossos familiares, alguns familiares bem próximos.

E quantas saídas, por vezes para bem longe, a Filarmónica, ao longo destes quase cem anos não fez, espalhando, com a maior das dignidades o nome de Vila Cova?

E quanto não significa em valor a Filarmónica ao constituir-se como uma verdadeira escola de música de crianças, jovens e adultos?

Muito mais se poderia acrescentar em predicados, desta Flor do Alva, contributivos para a elevação da comunidade vilacovense e do nome de Vila Cova. Nós todos os saberemos enumerar.

Por tudo o que da Flor do Alva se poderá dizer, fica um dever que um bom vilacovense não pode ignorar. Um enorme sentimento de gratidão que a Flor do Alva de todos nós merece.

Por isso, sem hesitações, uso da escrita e proclamo. Em nome de todos nós, obrigado Flor do Alva.

Obrigado a todos os Músicos, Dirigentes e Maestros que, ao longo destes 96 anos, inscreveram os seus nomes nas memórias douradas de todos nós.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 07 Abril , 2014, 21:41

 

A pouco mais de um mês da “V Mostra de Lavores de Sabores”, o Presidente da União de Freguesias de Vila Cova e Anseriz, Sr. António Tavares, tem-se desdobrado em tarefas, de modo a que não aconteçam sobressaltos quando a “V Mostra de Lavores e Sabores” estiver a decorrer. Já não falta mais do que um mês e dias e o programa das festividades vai-se compondo.

Ainda que sem o dia de atuação marcado, é quase certo que vão marcar presença na “Mostra” os “Bombos de S. Nicolau”, a “Tuna de Cantares de Coja”, o “Rancho da Região de Arganil”, a Filarmónica “Pátria Nova” de Coja e o grupo de concertinas “Sons e Suadelas”.

Com dia de atuação já atribuído, teremos no sábado, dia 17 de Maio, a Filarmónica de Pomares e à noite fados, patrocinados pela “Adxtur “.

No Domingo, dia 18 de maio, apresentar-se-ão o Rancho de Sobral Gordo, o Rancho “As Flores” de Casal de S. João e a nossa “Flor do Alva” com que serão encerradas as festividades da “Mostra”.

 

N.E.

   


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Abril 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

16

25

28
29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds