publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 21 Outubro , 2012, 12:52

Os contactos entre pontos espaciais separados, mesmo que longínquos, e até nos antípodas, facilmente se estabelecem, com os instrumentos de que hoje dispomos, seja o telemóvel, o telefone fixo e até as alternativas que programas da internet nos proporcionam.

Mas, recuemos a 1935. Tudo era bem diferente. As morosidades e os custos nas comunicações entre localidades eram avultados e mais o eram quanto as distâncias aumentassem.

Compreende-se, assim, o destaque da Comarca de Arganil, quando numa sua edição de Janeiro de 1935 refere:

 

“Vila Cova D’Alva, 25

Foi criada uma mala directa para transporte das malas postais entre Coimbra e esta vila.

 

Foi um acontecimento em Vila Cova, que teve boas razões para se regozijar e considerar na senda do progresso.

E hoje, quem é que escreve uma carta?

 

Ah, a propósito, uma breve nota! Uma carta expedida de Lisboa demorava, nessa altura, no mínimo, uns três a quatro dias até ser recebida em Vila Cova.

 

Nuno Espinal

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Outubro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

16
20

23
27

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds