publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 15 Outubro , 2012, 22:30

 

A Comarca de Arganil de nº 2881, de Setembro de 1942, publicava a seguinte notícia:

 

“Foi reforçada com 3.224$00 a comparticipação de 7.694$00, concedida pelo Fundo de Desemprego à Direcção da Casa do Povo de Vila Cova do Alva, para a construção do colector geral da rede de esgotos daquela vila.”

 

Estranharão os leitores que fosse o Fundo de Desemprego a subsidiar esta obra. Será que um número mínimo ou até inexistente de desempregados justificava este procedimento? Nem pensar! Havia desemprego e não era pouco. Só que a Previdência Social, à data de uma lei de 1935, não abrangia o meio rural e incluía apenas os riscos preventivos da doença, invalidez, morte e encargos familiares nos setores da indústria, comércio e serviços, deixando assim a descoberto, entre outros possíveis riscos, o desemprego.

Já antes, em 1932, Duarte Pacheco, que tinha sido nomeado para a pasta das Obras Públicas no 1º governo presidido por Salazar, propôs que as verbas do Fundo de Desemprego passassem a ser aplicadas nos programas de obras públicas. E assim veio a acontecer.  

E esta? Para quem tanto apregoa o rigor e a clareza dos orçamentos ao tempo de Salazar!

 

Nuno Espinal


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Outubro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

16
20

23
27

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds