publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 17 Abril , 2012, 22:28

Meu caro Mário:
Soube hoje que tinhas partido, depressa e sem qualquer aviso. Simplesmente partiste.
Tal como viveste, quase pedindo desculpa por isso, deixaste-nos num instante fugaz.
Em mim fica a saudade do meu colega de carteira que vai juntar-se à de outros que também já partiram.
Fica o sorriso e a bonomia do amigo que quando nos encontrávamos invariavelmente me dizia "tu és dr. mas fomos colegas de carteira e, por isso, continuo a tratar-te por tu..." "Claro, Mário, dá cá um abraço, como tens passado?" E lá seguiamos caminho.
Vou sentir a falta do teu sorriso e daquele abraço.
Podes estar certo que não me esquecerei de que fomos colegas de carteira.
Um abraço para ti, Mário, até um dia

José Oliveira Alves


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 17 Abril , 2012, 18:45

 

 

O trânsito já circula sem restrições na estrada que atravessa Vila Cova, dado que as obras de empedramento já estão concluídas. Agora seguem-se os arranjos na escadaria da Igreja do Convento.

Para elucidação dos leitores, publicamos excertos sobre esta intervenção, retirados do Plano de Obras, referente a Vila Cova na Rede de Aldeias do Xisto.  

 

Situação existente:

As escadarias da Igreja do Convento são um dos espaços públicos mais interessantes de Vila Cova pela sua configuração, desenho e pormenor das cantarias de granito, este espaço tem ainda a particularidade de ser a única ligação pública com o Convento.

Esta construção vence um desnível de doze metros e tem cinco lances de escadas intercalados por patamares cujo pavimento é em calçada tradicional, com desenhos geométricos muito interessantes.

A sua construção é em pedra de xisto ao cutelo com capeamento nos topos, cunhais e degraus em cantaria de granito.

Como a drenagem das águas pluviais é feita à superfície, o pavimento encontra-se deteriorado em alguns locais assim como os muros acabaram por se deformar devido à deficiente drenagem das águas.

Proposta:

A proposta de intervenção neste espaço passa pela correção das pendentes dos pavimentos, a reposição e construção de muros de suporte e respetivas cantarias e rebocar os muros de alvenaria de xistos de acordo com o que seria a construção original.

Para além das intervenções já mencionadas será colocado mobiliário urbano adequado, conforme se encontra indicado nas peças desenhadas.

 

Os muros de suporte estão indicados a vermelho no desenho. Os mobiliário urbano referido consta de três bancos, um a ser colocado no primeiro piso da escadaria, encostado à parede de fundo e os outros dois no último piso, colocados lateralmente antes dos degraus que acedem ao átrio coberto da Igreja.

 

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 17 Abril , 2012, 08:48

 

 

Chegada a Primavera, começam a ocorrer as festas populares que, em crescendo quanto ao número das suas realizações, atingirão o seu paroxismo durante o mês de Agosto.  

A atividade da Flor do Alva acompanha este movimento, pelo que já iniciou as suas andanças, como a do último Domingo, em que participou nas festividades de Aldeia Nova (Trancoso) em honra do Senhor dos Aflitos.

 

(Obrigado ao Fábio Leitão pela informação)


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Abril 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
20

22
24
27

30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds