publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 18 Agosto , 2011, 10:27

 

Um Verão algo instável, com noites por vezes com alguma fresquidão. Mas ainda assim, sabem bem, depois do jantar, passeatas estrada fora, que geralmente se estendem ao “Miradouro das Alminhas”, depois que todo o percurso entre a vila e aquele local recebeu iluminação elétrica.

Antes, apenas alguns se aventuravam à caminhada, fazendo-o em total escuridão, quebrada tão só pelo surgimento de ocasionais noites de luar. Chamavam, então, ao “Miradouro das Alminhas”, o “Escuro”, nome que mantêm e irão perpetuamente consagrar.

É um lugar fantástico, com uma vista soberba, e que capta logo a atenção até do mais distraído viajante.

Pena é que nem todos saibam respeitar este dom com que a natureza nos brindou. A falta de civismo, com que os portugueses são comummente retratados, está visível no local, pelos lixos e barbaridades da responsabilidade de alguns.

Ainda há dias, pedaços de vidro em profusão, espalhavam-se pelo chão, em resultado de garrafas de cerveja partidas.

Maldita praga esta, a das bestas do incivismo…

 

Nuno Espinal

 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Agosto 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
20

23



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds