publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 30 Maio , 2011, 10:49

 

Decididamente a chuva embirrou, nesta “Mostra”, com as Bandas Filarmónicas. Depois de ter afectado a exibição da Filarmónica de Arganil, ontem, Domingo, decidiu impedir, à hora mais ou menos prevista (20 horas), a actuação da “Flor do Alva”, contemplando a muita gente que se encontrava no recinto com uma copiosa carga de água e provocando, naturalmente, uma debandada significativa. 

A natureza tem destes imponderáveis. Cria, por vezes, contratempos que têm sempre consequências que não são nada simpáticas neste tipo de manifestações, decorrentes ao ar livre e em que o que menos se deseja é a chuva.

Ainda assim houve da organização decisões rápidas que minoraram os males resultantes destas indesejadas cargas de água. Os fados, sábado à noite, foram cantados na Igreja da Misericórdia e a nossa “Flor do Alva” acabou por actuar, com um mini concerto de soberba interpretação, passava das 21 horas e, para espanto de muitos, com muito público ainda a assistir.

Foi o final da “Mostra”. Uma jornada que é, acima de tudo, uma grande vitória da comunidade vilacovense. Parabéns à Junta de Freguesia e à sua Presidente, como principais organizadores e grandes impulsionadores da “Mostra”. Às instituições sociais, culturais e desportivas de Vila Cova, Vinhó e Casal de São João. E ao povo, grande parte do povo, que colaborou e participou no evento.

Merecem grande destaque, contudo, os grupos que, vindos de outras paragens, participaram nesta grande jornada cultural e festiva de Vila Cova. Ontem, Domingo, tivemos actuações cativantes das Tunas de Vila Pouca da Beira e de S. Martinho da Cortiça e ainda do Rancho Folclórico de Sobral Gordo, que congregou à sua volta o recorde de assistência desta “II Mostra”. 

Uma palavra para uma equipa, esquecida nas referências, mas a quem a organização da “Mostra” muito deve: a gente do som, equipa do Rancho Folclórico de Casal de S. João, com a liderança do infatigável Sr. Arménio. Processos simples, eficazes, muito trabalho e o som a resultar sem falhas e em pleno. Em nome de todos, um muito obrigado.

Uma palavra à memória do Sr. António Pava, o mentor da “Mostra”. A sua evocação esteve, com toda a justiça, muitas vezes presente.

Terminou a “II Mostra”, Viva a “III Mostra”. Todos a queremos, todos a desejamos. Tinha toda a razão o Sr. António Paiva: Com a “Mostra” Vila Cova só tem a ganhar.

 

Nuno Espinal

 

 

 

 

 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Maio 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
21

24



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds