publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Maio , 2011, 10:47

 

Os anos vão passando, os “entas” vão crescendo, mas esta “Malta” mantém um espírito folgazão e sempre irreverente, que remete os mais novos para um autêntico gueto da diferença.

Ontem foi dia do “IV Reencontro”. Os abraços, fortes abraços a marcarem o início do convívio. Veio o almoço, risadas a subirem de tom, depois a foto, a da tradição, desta vez bem no coração de Vila Cova, no histórico “pelourinho”.

Depois a “Malta” invade a casa de Vasco Ramos. É então que o Zé Oliveira Alves se embrulha numa velhinha capa de estudante e arranca uns sentimentalões fados de Coimbra, superiormente cantados ao estilo de “Zé Cabra”, acompanhados em coro por toda a “Malta”.

A coroar um “efeerreá” com toda a cagança e pujança.

“Coimbra tem mais encantos na hora da despedida”… Coimbra e a Malta! E na hora da despedida um “ até para o ano malta…”

 

Nuno Espinal

 

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Maio , 2011, 10:24

 

 

 

Tudo a corria acima das expectativas, com muito público, atractivas ofertas dos expositores e excelentes exibições dos grupos convidados, (Tuna da Cantares de Coja e Rancho Folclórico de casl de S. João encantaram o úblico) quando uma nem muito pronunciada trovoada, acompanhada, contudo, de um persistente aguaceiro entre as 20 e as 22 horas, terminou abruptamente a apreciadíssima exibição da Filarmónica de Arganil, pôs muita gente em debandada e forçou a que o espectáculo do grupo de fados acabasse por ter de se realizar dentro da Capela da Misericórdia, pequena demais para todos aqueles que ainda assim tornaram a afluir ao recinto da Praça.

 

Foi pena. O esforço e trabalho investidos mereceriam outra compensação. Mas a natureza é pródiga nestes contratempos. Ainda assim, apesar desta contrariedade, a noite de Sábado da “Mostra” manteve um grande nível, com um excelente espectáculo de fados de Coimbra e Lisboa, meritoriamente interpretados pelo Grupo de Fados de Loriga, apoiados na apresentação pelo nosso conhecidíssimo homem do RCA, José Conde.

 

Nuno Espinal

 

 

 


comentários recentes
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
Maio 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
21

24



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds