publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 20 Maio , 2011, 23:25

 

 

 

 

Hoje, todos amadurecidos na idade, distribuímo-nos, no universo do tecido partidário, uns pela esquerda, outros pela direita e a grande maioria pelo centrão, este com as suas nuances que a diatribe dos políticos cria a ilusão de mais divergente do que na realidade é.

Mas, quando jovens, ferventes de ideais e crença, quem de nós não se manifestou revolucionariamente (ainda que com as ameaças  dos tenebrosos olhos e ouvidos pidescos), pela liberdade, pela igualdade, pela justiça social?   

O Maio de 69 seria um tónico que nos revigorava o “animus” dos ideais. E a figura de Che Guevara, mesmo depois da sua morte em Outubro de 1967, impunha-se-nos a todos, talvez, em parte, pela chama do romantismo revolucionário que irradiava.

Aos poucos toda essa chama se esfumou. Certos, hoje? Sei lá e falo por mim. É que nesses tempos pelo menos acreditava…

 

Nuno Espinal


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Maio 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
21

24



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds