publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 09 Fevereiro , 2011, 08:56

Voltemos a Freitas do Amaral. No seu artigo publicado no último “Expresso, com o título “Cortar no mais fácil?”, mostra-se pouco entusiasta e até nada convencido com cortes na despesa pública referentes e diminuição do número de autarquias, ministérios e deputados. E questiona e responde:

 

"/.../Querem mesmo reduzir a despesa pública sem ameaçar o Estado Social?

Então não cortem no mais fácil; cortem no mais difícil; o segredo está no "job for the boys". Cortem nas despesas de funcionamento corrente; nos subsídios; nas empresas públicas municipais; nas centenas de fundações criadas à socapa e nas inúmeras sociedades anónimas de capitais públicos (de que não há registos globais e controláveis); etc., etc.

Já agora, verifiquem a legalidade dos 14.500 organismos públicos revelados pelo Tribunal de Contas: terão sido todos criados por lei?

Senhores ministros e senhores líderes da oposição: querem V. Exas. debater a sério problemas verdadeiros do país, ou preferem falar do fácil para não falar do difícil?"

 

 

Nuno Espinal


comentários recentes
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Boa tarde. Qual é o valor em ml de 2/5 de azeite?
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
Fevereiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

18


28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds