publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 23 Janeiro , 2011, 09:26

Árvores escanzeladas e descoloridas no auge deste Inverno. Em contraste, amarelos de algumas mimosas já se mostram, ainda que em tímido desabrochar, sob o afago de um sol frouxo que lhes aviva a cor.

“Árvore perversa, a mimosa”, diz-se.   

Reconheço que sim, na simbiose do maléfico e tanta beleza.

E a perversidade até aumenta na lascívia do nosso olhar.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 21 Janeiro , 2011, 23:05

 

 

 

A última edição impressa do “Jornal de Arganil”, de 20 de Janeiro, traz uma mão cheia de apontamentos sobre Vila Cova, em especial sobre a Santa Casa. Um ou outro respigados do “Miradouro”, um deles com tratamento da jornalista Diana Duarte e ainda um outro assinado por Vasco Ferreira, com o já conhecido título “Ecos de Vila Cova de Alva”.

É motivo de regozijo para os Vilacovenses constatar que a sua terra tem destaques, com alguma constância, na imprensa regional, prova do funcionamento das suas instituições.

Um obrigado ao “Jornal de Arganil” pela atenção que dedicou a Vila Cova e Vilacovenses e em especial à sua Santa Casa.

 

Equipa do Miradouro

  

  


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 21 Janeiro , 2011, 07:26

Meu caro amigo Nuno Espinal:

Infelizmente nas nossas pequenas terras, quiçá por razões culturais, convive-se mal com a crítica e confunde-se a critica com o insulto e daí até à ofensa sem escrúpulos, a coberto do anonimato, é um pulo, mas, muitos desses comentários não são inocentes e só servem para tentar denegrir e sabotar um trabalho de divulgação das nossas terras feito de boa fé.

Tenho experiência do que digo, até porque houve tempos que publicava todos os comentários que me apareciam no Blog O Rouxinol de Pomares, levando à pratica a liberdade de expressão sem qualquer censura, mas na pratica era-me assacada a mim a culpa e até a autoria de tais comentários.

Hoje, aqueles comentários que prejudiquem o meu Blog, pura e simplesmente são rejeitados. Prefiro ter poucos comentários.

Compreendo e aplaudo a vossa atitude.

 

Um abraço para o amigo que considero e força para o Miradouro de Vila Cova.
António Manuel Silva ( O Rouxinol de Pomares).

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 20 Janeiro , 2011, 21:55

Tem o Miradouro recebido nos últimos dias “comentários”, oriundos de fontes com denominações diversificadas (“Zé D’Adega”, “Pepino Grande”, “Desconhecido”, “Maria Vai Com As Outras”) que, nos seus conteúdos, dirigem ataques ao Presidente da Câmara, à Presidente da Junta de Freguesia e ao Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova. Para além da má fé, os ataques são verdadeiramente injuriosos, caluniosos e ofensivos ao bom nome dos visados e das instituições que eles mesmos representam.

Seguindo o critério de que já demos conhecimento aos nossos visitantes, não os publicámos e procedemos de imediato à sua rejeição.

Querendo obviar no futuro situações destas, algo confrangedoras para quem no Miradouro tem a prerrogativa de aprovar os “comentários”, e correspondendo à vontade já manifestada por muitos dos nossos leitores, decidiu a equipa coordenadora do Miradouro:

-Só publicar comentários desde que os seus autores estejam devidamente identificados;

-Rejeitar comentários eivados de calúnias, injúrias e que indiciem um espírito de má-fé relativamente ao bom nome de pessoas e instituições.

 

O Miradouro


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 19 Janeiro , 2011, 19:39

O dia soalheiro de hoje contrastou com o sombrio dos últimos dias. De resto, desde Outubro que o nublado dos céus tem imperado, com pluviosidade em abundância a encher o caudal do nosso Alva e a engrossar bicas de fontanários. Ainda assim, pese a quantidade, a chuva tem caído sem grandes turbulências. Valha-nos isso já que, apesar dos incómodos de uma crise que a tantos apoquenta, não temos sido martirizados por outras tormentas como as oriundas em fenómenos da natureza e que por esse mundo fora vão acontecendo com tanto sofrimento.

 

Nuno Espinal  

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 17 Janeiro , 2011, 23:58

 

Há uma característica que é peculiar no actual Vilacovense. A sua eficácia concretizadora. E foi esta eficácia que fez a diferença no jogo disputado em S. Gião. Um jogo agradável de seguir, com uma boa exibição das duas equipas, correspondidas por uma arbitragem praticamente sem erros.

 

Constituição da equipa:

Guarda-Redes: Victor Travassos;

Defesas: Fábio Leitão, Wilson Saraiva, Kikas e Nelson (Sérgio Fonseca aos 40 min.)

Médios: António Pereira (Pedro aos 52 min.), Gonçalo Sérgio, António Cruz (cap) e Tiago Fernandes;

Avançados: Paulo Ribeiro (Ivo Antunes aos 72 min.) e Mota (Bruno Lopes aos 79 min.).

 

Suplentes não utilizados: Diogo Godinho e Rui Lourenço

 

Os golos foram marcados por Tiago Fernandes e Gonçalo Sérgio, com um golo cada, sendo que o segundo é um auto golo.

O próximo jogo será disputado dia 30 em Vila Cova contra o Alvoco, possivelmente o jogo que vai decidir o primeiro lugar do grupo.

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 17 Janeiro , 2011, 11:31

 

Ontem fui ver a minha Académica. Perdeu, paciência.

Encontrei gente da região e passei os noventa minutos de “contenda” reconfortantemente acompanhado: o vilacovense Jorge Costa e os arganilenses Dr. Manuel Augusto e filho. Adeptos da equipa adversária, é certo, mas com quem serenamente e desportivamente pude comentar as peripécias do jogo.

“Ah, aquele golo solitário que ditou a derrota da Briosa, marcado em fora de jogo e com a mão!...”

Mas, enfim, já estou habituado. Com o Benfas e os do Porto as arbitragens inclinam sempre o campo para o outro lado.   

Mas não é do jogo, o de entre as quatro linhas, que me disponho a discorrer. Isso é assunto para gente de cátedra. Refiro-me, sim, àquela gentalha vinda de Lisboa, com uns barretes vermelhucos, com berloques pendurados, tipo cornos. Gente boçal e, quando em grupo, perigosa.  E os do “Dragão” não são diferentes. Só muda a cor.

De há uns tempos para cá pregou-se-lhes a mania, a alguns, de se agitarem, tipo trogoloditas, tronco nu, nas bancadas, em noites verdadeiramente gélidas. Tipo “sou homem à brava, sou mesmo macho”.

Coitados!

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 17 Janeiro , 2011, 00:12

Crónica do jogo mais tarde


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 15 Janeiro , 2011, 20:11

 

 

Pela 3ª vez sou candidato ao lugar de Provedor da Santa Casa de Misericórdia. Pela 3ª e última vez, assim o perspectivo. Vislumbro mais três anos de paixão e empenhamento com o fundamental objectivo de concretizar o alargamento das instalações do edifício do Centro de Dia, tornando mais funcional o espaço físico e os equipamentos de cozinha e melhorando a qualidade e operacionalidade dos espaços das salas de estar e de jantar.

Obviamente que o faço na companhia de demais colaboradores, alguns desde o primeiro dia em equipa comigo.

Recordo um dia do mês de Setembro de 2003 quando, em Coimbra, nas instalações da Segurança Social, a então Directora Administrativa, Drª. Inês Moura Alves, me traçou um quadro negro da situação da Santa Casa de Vila Cova e me deixou entre a espada e a parede quando peremptoriamente me ultimou: “Temos um plano de distribuição dos utentes do Centro de Dia e do Apoio Domiciliário por instituições de localidades vizinhas de Vila Cova. A única maneira de suspendermos a aplicação deste plano é termos a garantia de que alguém credível será capaz de solucionar o problema da vossa Santa Casa. O Sr. é a pessoa que nos parece capaz de nos apresentar uma proposta de viabilização dos apoios sociais que vos são concedidos.”

Não tive alternativa, dispus-me à luta. Recebi valiosos conselhos do meu amigo, Dr. Oliveira Alves, formei uma equipa. Uma Assembleia Geral Extraordinária conferiu a um grupo de irmãos, por mim liderado, plenos poderes de gestão da Santa Casa.

Os primeiros tempos foram terríveis. Dívidas e mais dívidas. Mas, fomos em frente e com apoios vários saldámos o défice e aos poucos consolidámos os activos de capital e património, substituímos o antigo “galinheiro” por instalações dignas, adquirimos terrenos e equipamentos, comprámos viaturas, informatizámos os serviço e criámos o Miradouro. Sempre com total transparência e rigor.

Sentimo-nos orgulhosos do trabalho feito. Agora serão mais três anos, assim o prevemos. Mas, ninguém é eterno e ninguém é insubstituível. É altura de outros se começarem a preparar.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 13 Janeiro , 2011, 22:37

 

Mais um aniversariante, no dia de hoje, 13 de Janeiro. Trata-se do Sr. Abílio Marques Santos, que completou 50 anos de idade. Parabéns.

Entretanto não demos notícia em tempo oportuno do aniversário, dia 2 de Janeiro, do Sr. Mário Mendes Costa, que fez 64 anos de idade. O facto de ter sido Domingo e os nossos serviços de secretaria, onde constam os registos de aniversário, estarem encerrados, levou-nos a esta falta. Com muitas desculpas, ainda assim atrevemo-nos a endereçar os Parabéns ao Sr. Mário, dados, obviamente, com um grande atraso. Para o ano que vem juramos que daremos os parabéns na data devida.

 

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Janeiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14

16
18
22

24
29



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds