Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 31 Outubro , 2010, 21:03

 

O Vilacovense iniciou a sua participação no campeonato do Inatel/Coimbra, da época 2010/2011, com um resultado que se pode considerar excelente. E se a verdade fosse espelhada no que se passou nos 90 minutos de jogo, só a vitória da nossa equipa seria o resultado admissível. Bom jogo dos "curvachos" que já começam por se lamentar de uma arbitragem que tendeu para o conjunto da casa.

 

NE/FL


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 30 Outubro , 2010, 14:56

“Logo que o Outono venha procura a lenha”. Mas, até agora, não foi tanto assim. Só por esta altura o frio parece dar sinais que obrigam ao atear do braseiro. E a chuva, de repente, emergiu forte e dominadora.

 

Hoje, de manhã, esta conversa retratava algo do que neste momento, por cá, acontece:  

 

-Oh mulher, bom dia. Está de chuva!

-Bom dia. E tem caído bem.

-Já nem era sem tempo.

-Até há um ditado que diz: A chuva falta nos meses mas nunca falta no ano.

-Olha, que chova, é bem precisa. Bem, tenho de ir. Tenho gente de Lisboa, que vem cá passar os finados.

-E eu vou ajudar o "mê" homem. Andamos no alambique pr’á aguardente

 

Retempero a vista no maravilhoso dos castanhos e amarelos outonais das árvores. E assobio uma velha melodia que diz: "Ontem, hoje e amanhã…

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 29 Outubro , 2010, 07:32

Ontem em Coimbra, junto ao túmulo de D. Afonso Henriques, na Igreja de Santa Cruz, presenciei o seguinte diálogo, entre dois jovens:

 

-Este é que foi o nosso primeiro rei…

-Sei. Acho que matou a mãe.

-Não. Deu-lhe foi um “enxerto de porrada”.

-Mas foi primeiro-ministro ou presidente da república?

-Acho que foi presidente…

-Já ouvi que era um gajo de tomates.

-Ói! Ói! Começou lá em cima no Norte e mandou os gajos de Lisboa todos para o Sul.

-Os gajos de Lisboa?

-Sim, os Mouros…

-Agora percebo. O Pinto da Costa tem a escola dele…

 

Num primeiro momento ri-me, confesso. Mas, depois,  o que vingou foi um travo bem amargo…

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 26 Outubro , 2010, 22:56

publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 26 Outubro , 2010, 11:32

“Ah, queres ser manequim?!!! Olha, felicidades… Tens de ir à luta…”

 

A resposta não era sincera. Todos sabiam da impossibilidade. Mas ela acreditava piamente.

 

E um dia foi mesmo à luta. Um casting, bem perto da casa onde morava, numa cidade do interior.

 

Que desilusão!

 

“És linda, tens olhos e cabelo moreno maravilhosos, mas não tens altura e és um bocadito rechonchuda. Não vale a pena insistires.”

Tudo se lhe desabou em cima.

 

Foi ao espelho, onde tantas vezes se via, esbelta e bela. Via-se de frente, de trás e de lado. Tantas, tantas vezes, num auto desfile.

Agora, tudo diferente!

 

O espelho, antes tão amigo, mostrava-lhe agora um monstro.

 

Decidiu-se. Espelho nunca mais. E uma dose premeditada de barbitúricos apagou-lho para sempre.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Outubro , 2010, 09:14

O Vilacovense tornou a perder, é um facto, mas mostrou já uma outra imagem, face a uma exibição bem mais conseguida e perante uma formação adversária, ela própria, também a subir de rendimento relativamente ao jogo do Domingo anterior, o que só reforçou a nova performance demonstrada pelo conjunto de Vila Cova.

Um jogo muito agradável de seguir, em que a vitória do Lourosa uma vez mais não sofre contestação, ainda que o Vilacovense ficasse a dever, por menor pontaria em momentos cruciais, um ou outro golo, perante oportunidades flagrantes não aproveitadas.

A equipa já mostrou uma outra estrutura, com os três sectores de campo muito mais interligados e a demonstrarem um outro rendimento, o que veio a acalentar, nos muitos adeptos que se deslocaram a Lourosa, perspectivas de um campeonato longe dos pessimismos inicialmente ideados.  

Um facto a salientar: os jogadores empenham-se, suam a camisola. E, quando assim é, o aplauso está sempre garantido.  

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 23 Outubro , 2010, 16:49

Era puro, purinho, de tão puro que em tudo acreditava, bastava dizerem-lhe. Por todos era estimado e notava-se-lhe felicidade, naquela ausência de saberes e responsabilidades.

Soldado básico, os recados eram a sua única função. Tinha ainda assim um nome pomposo, Xavier Cerdeira.

 

"Então Cerdeira, vai ou não?"  

 

"Cá estêmos, mê alferes, cá estêmos - era a resposta que sempre dava.

 

Um dia a maltosa levou-o a um bordel. Cheiro a álcool a tresandar, muitas gajas quarentonas, algumas brancas, pelos na beiça e nos sovacos, mulatas e pretas do mais chungoso, mesas e cadeiras, no meio uma pista de dança, chão em oleado de um azul cheio de riscos e nódoas, músicas de Nelson Ned, um tal Alberto Cortez, de bigodinho argentino na capa do disco, e até o conjunto de Maria Albertina e uma música, tocada à exaustão, o “soldado que vais para a guerra”.

 

Mas lá se dançava, mãos nas bundas, algumas de volumes a extravasar para umas três ou quatro réplicas de normais proporções.

 

Lá arranjámos o arranjinho, já fisgado, confesse-se, para que o Cerdeira, já bebido, se roçasse numa daquelas amostras de pretensas beldades e na rifa lá lhe calou um dos potes mais banhudos ao dispor.

 

O Cerdeira entrou no céu. A transbordar de álcool, olhos cintilantes e esgazeados de prazer, mãos loucas a tactearem aquela imensidão de bunda.

 

Foi então… então ouvi-lhe, ouvimos-lhe todos, uma das mais inflamadas declarações de amante em absoluta rendição.

 

“Oh menina, xabe? A menina tem uns “jólhos” tã lindos!...

 

Os olhos miúditos da mulata já “entradota” tremelicaram, esborratando mais o rímel prateado às carradas e as pestanas postiças engordoradas que lhe apalhaçavam a cara.

 

A partir daí, o Cerdeira perdeu o seu santificado nome e ganhou, por diabólico crisma, um outro nome.

 

A partir daí não mais deixou de ser o Sr. “Jólhos”  

 

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 22 Outubro , 2010, 16:06

Afinal o campeonato do Inatel/Coimbra de futebol, da época 2901072011, já não se inicia, tal como estava previsto, no próximo Domingo. A abertura da época foi adiada por uma semana, pelo que o início do campeonato ficou marcado para o próximo dia 31.

Por este motivo o Vilacovense aceitou mais um jogo de preparação com o Lourosa, jogo este que desta vez será disputado no campo daquela equipa.

 

Fábio Leitão


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 21 Outubro , 2010, 10:42

Cena Um

 

Recostado no sofá, lia o jornal e espreitava, de quando em quando, o écran de televisão. Umas goladas de um bom conhaque, até que surgiu o futebol. Jornal fora e toda a atenção, atenção sofrida, concentrada nas jogadas do seu clube.

 

De repente – zás! Foi-se a electricidade.

 

Porra, merda p’ra isto! Gritou enfurecido.

 

Ficou na expectativa de coisa rápida. Mas não. Passaram-se dez, quinze minutos, meia hora. Decidiu-se, à luz de um candeeiro, ligar o gerador.

 

Entretanto praguejava, de tudo dizia mal.

 

Implicou com a mulher, implicou com o filho, implicou mesmo com tudo e com todos.

 

Maldito país, malditos políticos, malditos autarcas. Isto é um povo de merda.

 

Ao fim de uma hora tornou a electricidade e o seu clube perdia.

 

Que merda de dia este, sorte d'um cabrão…

 

Cena Dois

 

Centro de Dia de Vila Cova. Carregada de maleitas e dores, mesmo assim sorri. Chega mesmo a bem-dizer a sorte.

 

Deus Nosso Senhor deu-me esta ajuda, a Santa Casa… ainda é o que me vale… elas são uns amores…

 

À noite, a partir das seis, sozinha em casa, entregue a si própria, à sua sorte. Não tem televisão, uma lâmpada no tecto, luz sumida. Ei-la só, noite após noite, uma solidão de doze, catorze horas, nos seus mais de oitenta anos de idade.

 

E ao outro dia lá estará no Centro de Dia, a sorrir. Nunca deixa de sorrir.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 19 Outubro , 2010, 07:20

Organização da Câmara Municipal de Coimbra

 

Departamento de Cultura

 

21.Novembro - 16:00 – COIMBRA IGREJA DE SANTA CRUZCONCERTO DE ÓRGÃO E CANTO

Ensemble Cum Jubilo – Adriano Brito e Sérgio Pedro, tenoresPaulo Alvim, órgão

Obras de Frescobaldi e Clérambault

Entrada livre

 

24.Novembro - 21:30 – COIMBRABIBLIOTECA JOANINA – Ciclo “NOITES NA BIBLIOTECA JOANINA”

RECITAL DE OBOÉ E VIOLONCELO

Francesco Sammassimo, oboéSofia Novo, violoncelo

Obras de Vivaldi, Johann Naumann, Haendel e Giuseppe Ferlendis

Entrada livre

 

26.Novembro - 21:30 – COIMBRAAUDITÓRIO DO CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE COIMBRA

“Página Esquecida” – Música Portuguesa para Violoncelo e Piano

Bruno Borralhinho, violonceloLuísa Tender, pianoObras de Joly Braga-Santos, António Victorino de Almeida, Fernando Lopes-Graça e Luís de Freitas Branco

Entrada livre

 

27.Novembro - 22:30 – CANTANHEDEIGREJA MATRIZ DE CANTANHEDE

Encontro de Música Sacra – Música Italiana e Portuguesa do Século XX

Academia Martiniana Francisco Neves, Direcção Artística

Concerto Fundação INATEL Entrada livre

 

01. Dezembro – 21:30 - COIMBRA

AUDITÓRIO DO CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE COIMBRA

RECITAL DE CANTO E PIANO

Leonor Barbosa de Melo, sopranoMaria de Menezes, pianoObras de J.S.Bach, G. Fauré, R. Strauss, Ivo Cruz, F. Chopin, V. Bellini e W. A. Mozart

Entrada livre

 

04. Dezembro – 21:30 – MONTEMOR-O-VELHOSALÃO DA ABRUNHEIRA

SAX ENSEMBLE – QUARTETO DE SAXOFONES DE COIMBRA

Concerto Fundação INATELEntrada livre

 

04.Dezembro - 21:45 – CANTANHEDEIGREJA MATRIZ

CANTEMUS – Coro Juvenil do Município de Cantanhede

ISRAEL KIBBUTZ CHOIR

Ronen Borshevsky, maestroPhilip Luria, pianoObras de Bramhs, M. Tedesco e folclore israelita

Entrada livre

 

05.Dezembro – 18:00 – LOCAL A DEFINIR

 ISRAEL KIBBUTZ CHOIR

Ronen Borshevsky, maestroPhilip Luria, pianoObras de Bramhs, M. Tedesco e folclore israelita

Entrada livre

 


comentários recentes
Parabéns à Flor do Alva pelo centenário que acaba ...
Visão esclarecida e preocupada de um preclaro cida...
parabéns Dª Lucília silva tudo de bom
também para si um bom ano novo senhor Nuno Espinal...
Obrigado, um bom ano também para si, Um grande abr...
Partilho, caro Espinal. Um bom ano, amigo
Na minha aldeia - Torroselo -, o leilão de oferend...
Parabéns! Bjs
os meus sentimentos a família
É COM SINCERA TRISTEZA E DESOLAÇÃO QUE VEJO, TAMBÉ...
Outubro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16

20

24
27
28



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds