publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 08 Julho , 2010, 15:25

Num concelho de pouco mais de 13.000 habitantes, dominado por meia dúzia de localidades as quais sobressaem devido a um núcleo populacional mais elevado, como seja, para além de Arganil, entre outras, Côja, há acontecimentos que vão ganhando popularidade entre a população, ainda que possam ser rotineiros e banais. Por exemplo, os almoços das quartas-feiras organizados por um grupo de amigos, almoços estes já conhecidos entre a população de Côja e arredores, até porque já acontecem há mais de quinze anos.

Realizados, quase sempre, em restaurantes de Côja e cercania, estes almoços, que podem ser definidos como um ponto de encontro de amizades e confraternização, fazem parte de um certo ambiente típico na região.

Uma vez ou outra acontecem em locais diferentes. Foi o caso do último, que assentou tachos e panelas na aldeia do Valado.

Mas qual a razão de um mero almoço no Valado ser destaque do Miradouro?

Ora bem, há um motivo que se assume como principal causador deste apontamento. É que a família mais numerosa de Vila Cova, a família Lourenço, é toda oriunda do Valado, por via do casal Armando e Preciosa Lourenço, já falecidos.  

Claro que, por via da família Lourenço, e da relação Valado/Vila Cova, falou-se, durante o almoço, e muito, da nossa terra.

 E numa altura em que a generalidade das localidades continua em perda de população, há que dar graças a todos os que ainda permanecem e sustentam alguma da vida nas nossas aldeias.

Por isso, graças póstumas sejam dadas ao casal Lourenço que deixou sementes que frutificaram homens e mulheres dos tais que continuam agarrados à vida na nossa aldeia.

É evidente que o bem de uns é por vezes o mal de outros. A sangria no Valado tem sido enorme, cedendo população a outros centros populacionais, em especial Almada.

Hoje, no Valado, o número de habitantes, que já foi de uma centena, é, pasme-se, de três alminhas.

Três alminhas que têm, no entanto, uma enorme ventura. Vivem numa relação brutal com a natureza, num cercador de montanhas imperiosas e deslumbrantes.

Um abraço ao Sargento Santos, também ele do Valado, a viver actualmente nas Casarias e organizador deste almoço. Há momentos vividos que serão sempre benfeitorias no baú das nossas memórias.

 

Nuno Espinal

Fotos: António Carvalhais

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9


24



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds