publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 05 Junho , 2010, 08:48

Dia 11 de Junho - Sexta

 

19H00 – Inauguração e Abertura da Feira das Freguesias – V Mostra Gastronómica
21H30 – Grupo de Dança “Coja-a-Animar” pertencente ao Rancho Infantil e Juvenil de Coja – Fonte de Amandos
22H00 – Tuna de Cantares de Coja – Praça Simões Dias
22H30 – Rancho Folclórico Flores do Casal de São João – Fonte de Amandos
23H00 – Associação Filarmónica Progresso Pátria Nova – Praça Simões Dias
23H30 – Grupo Folclórico da Região de Arganil – Fonte de Amandos
01H00 – Fecho

Dia 12 de Junho - Sábado

10H00 – Abertura da Feira das Freguesias – V Mostra Gastronómica
18H30 – Associação Filarmónica Barrilense – Praça Simões Dias
20H00 – Sociedade Filarmónica Flor do Alva – Praça Simões Dias
21H30 – Rancho Infantil e Juvenil “ Os Columbinos” – Fonte de Amandos
22H00 – Grupo de Cantares do Alva e Açor – Praça Simões Dias
22H30 – Rancho Juvenil Casa da Casa do Povo de Arganil – Fonte de Amandos
23H00 – Associação Filarmónica Arganilense – Praça Simões Dias
01H00 – Fecho

Dia 13- de Junho - Domingo

10H00 – Abertura da Feira das Freguesias – V Mostra Gastronómica
15H00 – Grupo de Danças e Cantares do Soito da Ruiva – Fonte de Amandos
15H30 – Grupo Etnográfico Raízes do Sobral Gordo – Praça Simões Dias
16H00 – Rancho Folclórico Ribeira de Celavisa – Fonte de Amandos
17H30 – Associação Filarmónica União Recreativa Musical Pomarense – Praça Simões Dias
18H00 – Rancho Folclórico “Os Malmequeres da Cerdeira” – Fonte de Amandos
21H30 – Tuna de São Martinho da Cortiça – Praça Simões Dias
22H00 – Rancho Folclórico Rosas de Coja – Fonte de Amandos
23H00 – Rancho Folclórico Flores do Alva do Sarzedo – Praça Simões Dias
00H00 – Encerramento do Certame


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 04 Junho , 2010, 09:22

Para alguns, na “Mostra”, houve já um cheirinho ao “Encontro”

 

Mais um “Encontro” (o III) e este a acontecer pela segunda vez em Vila Cova. É a “Malta” de sessenta/setenta que se reúne uma vez mais, em evocação das gratas memórias de um tempo e espaço únicos, memórias com Vila Cova por palco e a marca de circunstâncias sociais, de então, “sui generis” e irrepetíveis.

Dançavam ou com os corpos colados ou no gingar voluptuoso de um “twist”, ao som de uma Françoise Hardy, do trepidante ritmo dos Beatles, dos Rolling Stones, dos Beach Boys, de muitos, muitos outros ou, já mais tarde, dos Credence Clearwater Revival .

Amavam em espaços discretos e lugares idílicos, fosse na Senhora da Graça, na Mata, na Fonte dos Passarinhos, na Fonte dos Amores ou outros que fossem, desde que alcofas adequadas aos seus ais de amores e invioláveis à devassa coscuvilheira de estranhos.

Ligavam-se por uma cumplicidade solidária que os diferenciava, na irreverência tão peculiar incrementada nos descompromissos da sua juventude, moldados por uma brisa de mudança que, lá fora, sem os constrangimentos da ditadura, assumia sopros mais veementes, repercutidos no “Maio de 68” ou nas filosofias do “make love not war”.

Foram circunstância e fruto da circunstância. E Vila Cova, ainda que tenuemente que fosse, foi-lhes, também, lugar e tempo dessas circunstâncias.

 

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 03 Junho , 2010, 08:21

Hoje, dia 3 de Junho, dia em que se celebra o “Corpo de Deus”, a Filarmónica Flor do Alva vai ter uma jornada movimentada. Logo pela manhã, a partir das nove e meia, acompanhará a missa e procissão, participando assim nas tradicionais manifestações religiosas com que o dia de “Corpo de Deus” é louvado em Vila Cova.

Pelas mesmas razões, à tarde, desloca-se a Midões, concelho de Tábua, localidade onde tem sido habitual a sua presença.

O dia, pela tarde fora, com o pessoal da filarmónica fora, vai tornar-se sensaborão, arrastando-se por uma quietude que contrastará com a movimentação do último fim-de-semana. Mas, não tardará a sermos envolvidos na agitação dos dias de festa, já que o S. João não demora a estar aí.

Entretanto, no fim-de-semana de 11, 12 e 13 a festa irá “rolar”, com as “tasquinhas”, em Arganil, este ano com a Associação Recreativa de Vinhó a representar a Freguesia.

Eis, pois, amigos, que vivem lá para as cidades de Lisboa e Coimbra, uns bons motivos para a decisão de uma visitinha a Vila Cova.

Para os de Lisboa, com a auto-estrada, a IP3 e a IC6, esta a quase a entrar em Coja, o trajecto está cada vez mais rápido e em pouco mais de duas horas a distância fica cumprida.  

Venham pois, cá os esperamos.

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 02 Junho , 2010, 10:31

A “Mostra” prestou-se ao disparo fotográfico. E muitas foram as máquinas em acção, procurando imagens que têm uma função ou actual ou servirão para o álbum de memórias, quando daqui a uns anos forem revisitadas.

Nesta avalanche de fotógrafos desta era digital, alguns sobressaem com mais arte e demonstram uma sensibilidade superior. Gosto, por exemplo, das fotografias da minha amiga holandesa Arlette. E agradeço-lhe a atenção de disponibilizar as suas fotos da “Mostra”.

Quanto aos leitores aconselho-os a aproveitarem e os que estiverem interessados, não hesitem, façam as suas encomendas.

Entretanto, eis o mail que recebi e o respectivo endereço do local das fotos:

 

Bom dia, está tudo bem? As fotografias podem ser vistas em: WWW.FLICKR.COM/PHOTOS/2829MAIO
CUMPRIMENTOS, ARLETTE

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 01 Junho , 2010, 09:38

A “Mostra de Sabores e Labores” teve, entre outros méritos, a mediatização de Vila Cova, já que está a ser notícia em órgãos de comunicação concelhios e da região de Coimbra, nomeadamente os “Diários de Coimbra e das Beiras”.

A perspectiva de integração de Vila Cova na Rede das Aldeias do Xisto é noticiada nos meios de comunicação social regional com grande relevo, já que o próprio Presidente da Câmara, Engenheiro Ricardo Pereira Alves, na cerimónia de abertura da “Mostra”, o referiu com grande ênfase, salientando o empenho da autarquia municipal em conseguir que Vila Cova se filie neste projecto porque “através dessa via é possível que os agentes públicos e privados possam efectuar candidaturas tendo em conta a preservação do património”.

Trata-se de facto de uma oportunidade única de Vila Cova dar passos significativos no sentido do seu desenvolvimento, já que a integração na Rede de Aldeias do Xisto, a ser uma realidade, potenciará meios à terra imprescindíveis para os seus aperfeiçoamento e progresso, nomeadamente a nível da requalificação dos principais monumentos históricos.

A iniciativa da Câmara merece desde já o maior reconhecimento dos vilacovenses que, com grande expectativa, irão aguardar o desenvolvimento de todo este processo.   

 

Nuno Espinal


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





pesquisar neste blog
 
subscrever feeds