publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 21 Maio , 2010, 10:00

Não gosto de touradas e, porque não sou masoquista, não lhes sou consumidor. Ontem, num “zapping” pelas têvês portuguesas, verifiquei que um dos canais transmitia uma tourada. Quando assim é não hesito e pratico o “toca e foge”. Só que desta vez não fugi. Mantive o canal. E a razão é bem simples. Na faena, que percebi depois ser transmitida do Campo Pequeno, a pequena orquestra tocava um passe doble que me era familiar e do meu eterno álbum das recordações. O passe doble “Manuel dos Santos”. Tão velhinho, com mais de cinquenta anos, aprendi-o com a “Flor do Alva”. Cantarolei-o todo, aquilo ainda durou alguns minutos, emocionei-me mesmo. O toureiro deambulava algumas figuras da dita arte de que é mister e eu fechei os olhos. O passe doble nos ouvidos, no meu cantar e a memória a desfilar gente, muita gente, a filarmónica no coreto, alguns pares a bailar, a festa.

Depois a música parou. Ouço aplausos. E lá estão os músicos da Flor do Alva, de pé, a agradecer.   

 

Nuno Espinal


comentários recentes
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Boa tarde. Qual é o valor em ml de 2/5 de azeite?
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

16

29



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds