publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 04 Fevereiro , 2010, 20:36

Um dia cinzentão, tristonho. Sou levado a alguma nostalgia. Tento reagir, talvez alguma leitura, ou até alguma música. Isso mesmo, alguma música. Aleatoriamente surge uma valsa. Uma conhecida valsa de Strauss. Marco o compasso, um, dois, três… um, dois, três.  

Uma velha foto da Flor do Alva. Lá está meu avô, de chapéu, como dirigente. Um, dois, três… um dois, três e trauteia o Danúbio Azul…

Ouço-lhe a voz: “Um, dois, três… um, dois, três…anda lá rapaz…não fujas ao ritmo…”

Recordo bem, foi com meu avô que os aprendi, os compassos básicos, teria uns seis, sete anos…

Um, dois, três…um, dois, três e já cantarolamos uma velha valsa, arrancada magistralmente pelo saxofone do Sr. Augusto.

 

Nuno Espinal

 


comentários recentes
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Boa tarde. Qual é o valor em ml de 2/5 de azeite?
Muito bem! Gostei. Contudo falta referir muitos pe...
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15

24
27



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds