publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 09 Janeiro , 2010, 11:33

Frio, muito frio. Mas, nada de anormal. Afinal é Janeiro e, até agora, sem rudeza de registo. De resto, no aconchego da casa, uma boa lareira tudo resolve. Ah, claro, há o aquecimento central, o ar condicionado, o aquecimento a óleo e por aí fora.

 

-Ná, gosto mais do velho braseiro. E do que lhe recebo em calor do lume e calor da alma.  

 

Daí que recorde tanto o escrito de um velho prato de loiça que meus avós tinham pregado numa parede da cozinha e que liam com tanto enternecimento, enquanto o caldo verde ia ganhando gosto numa temperada panela de ferro de três pés :

 

Eu não quero mais afectos

Que o calor d’uma brasa

E o sorriso de meus netos

À volta de nossa casa.

 

 

 

 

 

Nuno Espinal

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
16

19




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds