publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 23 Novembro , 2009, 01:11

Causou grande consternação entre os músicos da Flor do Alva a morte inesperada de Luís Santos Nunes, natural e residente em Coja, filarmónico da “Pátria Nova” e que, sempre que disponível, integrava a nossa banda, como tocador de tuba.

Perdeu ontem, dia 21, a vida, vítima de AVC, no preciso momento em que, na Farmácia de Coja, se preparava para adquirir um medicamento.

Incorporava ainda o corpo dos Bombeiros Voluntários de Coja, gozando do maior respeito e simpatia na comunidade cojense.

Dirigentes e músicos da Flor do Alva manifestam, através deste apontamento, a sua sentida homenagem e apresentam condolências à família enlutada.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 22 Novembro , 2009, 17:36

Apontamento sobre o jogo mais tarde.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 22 Novembro , 2009, 12:07

De quando em quando encontro-me com um amigo meu, cidadão alemão, que vem frequentemente a Portugal, em estadia relacionada com afazeres profissionais. Conhecemo-nos quando dirigentes sindicais num encontro em Frankfourt, já lá vão uns vinte anos.

Nas tertúlias por ele suscitadas, nestas suas breves permanências em Lisboa, reunimo-nos uns cinco ou seis, em torno de uma mesa posta e composta por iguarias muito portuguesas (ele disso faz questão), com o aprazimento que temos por um bom convívio, sublimado por um bom petisco e um bom vinho português.

As conversas passam invariavelmente pela política.  O Aldric, amante como é de Portugal e casado com uma portuguesa, fala com facilidade a nossa língua e tem um razoável conhecimento da nossa actualidade quotidiana. Ora, uma dessas conversas referia-se a um dos tipismos, segundo o seu entendimento, do povo português. A opinião pública portuguesa, referia ele, só se preocupa em discutir o caso da Casa Pia, a licenciatura de Sócrates, o Freeport, agora o caso da “Face Oculta”, etc. “OK”, dizia-nos, podem ser questões com alguma importância, mas não são porventura as mais importantes. E a crise e o desemprego em Portugal? E a Sida, sendo que Portugal é um país dos mais afectados da Europa? E a Segurança Social? E os impostos? Muitas outras questões o Aldric foi formulando perante a total aquiescência dos restantes convivas. Ou seja, continuava o Aldric, discutem-se coisas menos imperantes nos quotidianos, por vezes até marginais, e ignora-se o essencial.

Mutatis mutandis, encurtemos o espaço objecto de análise e dimensionemo-lo ao próprio “Miradouro”. Veja-se o caso dos “maestros”. Que verdadeiro “realty show”! Entretanto, quantas questões, essas sim, importantes (julgo eu) suscitadas pelo Miradouro e quanto a comentários nem vê-los.

Frustrante, para mim? Acreditem que não. Há sempre bóias a que nos agarramos. Por exemplo, os poucos comentários que entretanto me chegaram são sempre um bom antídoto. Obrigado por eles.

 

Nuno Espinal  

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 22 Novembro , 2009, 01:00

 

Divulgamos convocatória publicada em Edital, relativa a processo eleitoral dos Órgãos Sociais da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Coja, a eleger para o triénio 2010, 2011 e 2012


PROCESSO ELEITORAL

 

1- No ano em que terminar o mandato dos titulares dos Órgãos Sociais, o Presidente da Mesa da Assembleia-geral em exercício, anunciará até trinta de Novembro, através de edital, a abertura do processo eleitoral e mandará preparar os cadernos eleitorais que deverão estar concluídos até ao dia trinta e um de Dezembro.

2- A Assembleia-Geral Eleitoral a realizar no mês de Janeiro do ano seguinte em que terminar o mandato, será convocada pelo Presidente da Mesa, nos termos do número 2 do artigo 45.º, com a antecedência mínima de dez dias através de edital onde será designado o

3- A Assembleia-Geral Eleitoral poderá ser desdobrada em mesas eleitorais nos locais em que o número de associados o justifique.

 

É aberto o processo eleitoral dos Órgãos Sociais, a eleger para o triénio 2010, 2011 e 2012.


Assim:

 

1. As candidaturas às eleições são feitas segundo o sistema de lista completa para a Mesa da Assembleia-geral [três efectivos mais dois suplentes], Direcção [sete efectivos mais dois suplentes] e Conselho Fiscal [três efectivos mais dois suplentes], compostas por Associados Efectivos, no pleno gozo dos seus direitos sociais, nas quais se especificarão a identidade completa dos candidatos, respectivo número de Associado, bem como a indicação do órgão e cargo para que são propostos, incluindo os suplentes.

 

2. As listas concorrentes aos Órgãos Sociais, a submeter a sufrágio, deverão ser apresentadas ao Presidente da Mesa da Assembleia-geral, na Sede da Associação, impreterivelmente, até ao dia quinze do mês anterior [Dezembro de 2009] ao da realização da Assembleia-geral eleitoral [Janeiro de 2010], pelo seu mandatário.

 

3. As listas de candidatura aos órgãos deverão incluir um número de candidatos efectivos igual ao número de membros do respectivo órgão acrescido dos suplentes, não podendo qualquer Associado subscrever nem integrar mais que uma lista, nem integrar mais que um Órgão da Associação.

4. As listas são nominais devendo conter candidatos para todos os cargos dos três órgãos sociais, sendo estes votados conjuntamente.

 

5. As listas a submeter à eleição, deverão ser acompanhadas da declaração dos candidatos, onde expressamente manifestem a sua aceitação.

 

6. As listas que não estejam de acordo com as disposições estatutárias serão rejeitadas e comunicada a decisão ao seu mandatário, o qual, no prazo de cinco dias, após o conhecimento da rejeição, poderá corrigir as anomalias ou recorrer da decisão para a Assembleia-Geral.

 

7. A Assembleia-Geral Extraordinária convocada pelo Presidente da Mesa para apreciação e decisão do recurso, reunirá no prazo máximo de dez dias.

 

8. As listas admitidas à eleição serão referenciadas de acordo com a ordem de apresentação por letras maiúsculas [ex. A, B, C, etc.] e mandadas afixar no edifício Sede da Associação e noutros locais julgados de interesse.

Os formulários, para apresentar a lista de candidatos e a declaração onde manifestem a sua aceitação, assim como, a consulta dos estatutos, encontram-se à disposição dos interessados na sede da Associação.

 

Côja, 17 de Novembro de 2009

O PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 21 Novembro , 2009, 23:25


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 20 Novembro , 2009, 22:02

Retirámos momentaneamente o apontamento "O Novo Maestro" e comentários adjacentes pelos motivos explicitados na nota anterior.

Logo que resolvamos determinadas questões técnicas, tornaremos a publicá-lo.

Agradecemos a compreensão.

 

Os Coordenadores Geral e Técnico (respectivamente): Nuno Espinal e Sérgio Brás


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 20 Novembro , 2009, 19:03

Razões de ordem pessoal (falecimento de um familiar) não me permitiram gerir o Blog "Notícias" do Miradouro de Vila Cova de Alva, desde terça feira passada.

Fui alertado, contudo, para um rol de comentários que tem chegado a este Blog, provindos, alguns deles, de gente sem escrúpulos e covarde, que se aproveita da sua auto condição de anonimato para proferir observações vis, caluniosas e infundadas sobre pessoas, obviamente todas elas merecedoras do respeito que as suas dignidade e condição humana exigem. 

Porque a vocação deste Portal e Blog não é a de dar voz a quem não tem dignidade, formação ética e procedimentos de boa fé, vamos a partir de agora tomar os seguintes procedimentos:

 

-Sujeitar a análise prévia todos os comentários enviados;

-Eliminar todos os comentários que entendamos atentar contra a dignidade e o bom nome de pessoas.

 

O Coorenador Geral do Miradouro: Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 19 Novembro , 2009, 10:39

Por motivo familiar, o coordenador geral do Miradouro, o Dr Nuno Espinal, encontra-se ausente. A partir de Sexta-feira, recomeçará a colocação de notícias.

 

Sérgio Brás


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 17 Novembro , 2009, 11:38

Tem sido anunciado insistentemente no Rádio Clube de Arganil a presença de jovens da Flor do Alva na habitual festa de Natal daquela emissora, que se realizará no próximo dia 12 de Dezembro, na Casa do Povo da Cerdeira e Moura da Serra. (Para a animação desta festa o RCA vai ainda contar com o conjunto “Mundo Novo”, Nuno Filipe e o Rancho Folclórico “Os Malmequeres” da Cerdeira).

O que quero relevar neste apontamento é o impacto da Flor do Alva nas suas actuações, bem diferente de outros tempos, em que as saídas da Filarmónica eram anunciadas apenas em meros programas “A Quatro” afixados em lugares estratégicos das localidade festejada e localidades vizinhas.

Hoje a quantidade de meios difusores do acontecimento tem uma dimensão com uma abrangência e impacto largamente e incomparavelmente superiores. Mantêm-se, ainda, os tais programas a publicitar o acontecimento. Mas a eles há a acrescer, multiplicando consideravelmente o número de receptores, as rádios locais, os jornais regionais e os recentes meios de comunicação “on line”.

A comunicação ganhou um relevo que a caracteriza como uma marca definidora dos nossos tempos. Hoje, os vilacovenses espalhados pelo mundo dispõem da possibilidade de, quase em tempo real, poderem receber informações do que na sua terra se vai passando. Basta só que o queiram. Ou melhor, que o seu coração esteja para aí apontado. O que, paradoxalmente, parece já não ser tão assim como dantes.

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 16 Novembro , 2009, 01:16

A ideia surgiu de um grupo que se encontrou no final da Missa de Sábado e em que estavam o Padre Cintra, o António Santos, a Dª Natália de Figueiredo, a Drª Palmira e eu próprio. Na conversa, a páginas tantas, surgiu a pergunta. Porque não pensar-se em realizar, no ano que vem, as tradicionais comemorações da Semana Santa, tal como já se realizaram há nos atrás em Vila Cova, com a encenação de actos relativos à história da Paixão de Cristo?

Claro, da bondade da ideia à sua concretização há um longo caminho a percorrer. Há muitas questões a ponderar e obviamente o Padre Cintra só dará luz verde a esta realização se verificar que existem condições à sua concretização, no maior respeito pela Tradição e o bom nome da Igreja.

Para já a Direcção da Santa Casa compromete-se a dar os primeiros passos na recolha de informação sobre realizações do passado, sobre os vários actos e logística que lhes estão associadas e no apoio financeiro necessário. Mas, a comunidade terá uma palavra muito importante numa realização desta dimensão. A sua adesão será crucial.

Assim, só após a garantia da presunção com êxito de uma série de factores será possível certificar a realização desta Semana Santa.

 

Nuno Espinal

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds