publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 23 Novembro , 2009, 09:14

Era, à partida, um jogo extremamente difícil para o Vilacovense, já que o Vasco da Gama vinha (e continua) cotado como uma das equipas favoritas da série. E de facto, na primeira parte, em especial nos primeiros trinta minutos, os forasteiros fizeram jus a algum favoritismo, concretizado até com um golo, de resto de excelente recorte.

Na segunda parte, contudo, o sentido de jogo alterou-se completamente, já que o Vilacovense subiu de rendimento, apoderou-se do meio campo e lançou, frequentemente, ataques bem gizados em direcção à baliza adversária, frutificados com dois golos, que foram suficientes para a aquisição de mais uma vitória.

Vitória justa do Vilacovense, num jogo muito bem disputado e a dar garantias de que a nossa equipa, caso mantenha (sem lesões e castigos) alguns dos jogadores que são a espinha dorsal de todo o conjunto, é também um sério candidato à vitória na série.

Uma palavra para o trabalho da equipa de arbitragem: simplesmente deplorável. Marcou faltas inexistentes, deixou por marcar faltas que mereciam ser sancionadas. Em especial falhou na não marcação de faltas de jogo perigoso, algumas delas a merecerem cartão amarelo. Prejudicou, e muito, o Vilacovense ao anular na segunda parte dois golos em que se não vislumbraram quaisquer faltas.

Constituição de equipa:

Guarda-Redes: Paulo Henriques;

Defesas: Filipe, Kikas, António Cruz e Marco;

Médios: Hugo (Sérgio Gaspar aos 40 minutos), Marco Paulo, Wilson e Paulo Sérgio;

Avançados: Mota (Dany aos 40 minutos) e Bruno Carvalho.

 

Suplentes não Utilizados: Fábio Leitão e Bruno Santos

 

Os golos foram apontados por Marco Paulo aos 45 minutos e Dany aos 70 minutos.

 

Massagista: Fernando Figueiredo

 

Treinador: Wilson Saraiva

 

O próximo jogo será disputado no próximo Domingo, dia 29 de Novembro, em S. Gião, às 15 horas, contra a equipa local.

 

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 23 Novembro , 2009, 01:11

Causou grande consternação entre os músicos da Flor do Alva a morte inesperada de Luís Santos Nunes, natural e residente em Coja, filarmónico da “Pátria Nova” e que, sempre que disponível, integrava a nossa banda, como tocador de tuba.

Perdeu ontem, dia 21, a vida, vítima de AVC, no preciso momento em que, na Farmácia de Coja, se preparava para adquirir um medicamento.

Incorporava ainda o corpo dos Bombeiros Voluntários de Coja, gozando do maior respeito e simpatia na comunidade cojense.

Dirigentes e músicos da Flor do Alva manifestam, através deste apontamento, a sua sentida homenagem e apresentam condolências à família enlutada.

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds