publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 15 Novembro , 2009, 22:12

Está afixada publicamente convocatória, aos associados da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva, para uma Assembleia Geral, que se realizará dia 29 de Novembro, no Edifício do Centro de Dia, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Discussão e Votação do Orçamento e Programa de Acção para o ano de 2010. 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 15 Novembro , 2009, 10:02

 

Chama-se António Simões e vem de Seia, com um conjunto de credenciais e currículo que são um verdadeiro certificado de que a Flor do Alva vai continuar garantida, em qualidade musical, (relativize-se a dimensão) nos próximos tempos. O ensaio de ontem, Sábado, já deu para deixar percebido que assim vai ser.

A expectativa, entre os executantes da Filarmónica, era grande. Cedo se atingiu o “estar” do novo maestro. Cordato, afável, de trato diplomático, sério no trabalho.

A música, para ele, deve ser entendida na espiritualidade que sai da cada nota, para que a moldura da orquestra, a cada momento, cante a expressão musical da partitura.

Deixem cantar as notas, repetia insistentemente.

Percebe-se-lhe uma atitude pedagógica, na crítica que nunca descurará em termos toleráveis e no elogio adequado e motivador, quando, por exemplo, dirigiu estas palavras à jovem do xilofone:

Tocas muito afinado. As notas estão lá todas, sem falhas. Claro, falta-te técnica, tens de aprender a suavizar mais a batida.  Mas, isso é um aspecto que havemos de corrigir…

Tocaram -se músicas do actual repertório, deu-se o lamiré de umas novas, estas já trazidas pelo maestro. Músicas por exemplo dos “Abba”, que todos conhecem de ouvido.

O ensaio prossegue, gera-se uma empatia crescente, a confiança recíproca alicerça-se.

Vamos ter Música "à séria", dizia-me José Raimundo, com aquele seu sorriso de mias uma batalha ganha…  

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 15 Novembro , 2009, 08:34

As cerimónias religiosas que anualmente consagram a Santa Casa de Misericórdia e evocam os irmãos falecidos da Irmandade realizaram-se ontem, Sábado, na Igreja do Convento, com o já habitual alheamento da população.

De entre os vários actos deste acontecimento religioso há a destacar uma curta procissão que descendo ao segundo patamar da Igreja retorna ao Templo, com algumas paragens em que o celebrante, o Sr. Padre Cintra, invoca algumas reflexões e súplicas, e que na simbologia católica é denominada de “Percursos da Vida”.  

Refira-se ainda que o Sr. Padre Cintra, numa sua intervenção discursiva aos fiéis, destacou o papel dos dirigentes da Santa Casa, muitas vezes “vítimas de injustas atitudes e ingratidão de alguns”.

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds