publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 01 Novembro , 2009, 09:00

Se me dessem a observar estas fotos, sem delas possuir quaisquer informações, nunca imaginaria que respeitavam a crianças de Vila Cova. Mas há um dado que é tributário para a identificação das imagens: As datas das suas captações. Sabidas estas, desvanecem-se, algumas, possíveis incredulidades.

Ora, no período em que as fotos foram tiradas, nos inícios da década de oitenta, ainda Vila Cova não estava marcada pelo êxodo demográfico que viria a ocorrer em período subsequente. O número de crianças, que então frequentavam a escola, andava em torno de quarenta, com predomínio de raparigas.

Por outro lado, vivia-se ainda, nesta altura, o frenesim, saudável no meu entender, do pós 25 de Abril.

Havia crença, havia vontade, havia motivação, não estavam ainda diluídos os resquícios de toda a explosão popular vivida com o 25 de Abril. O experimentalismo das coisas, já sem o cutelo da opressão, da censura supra institucional do antigo regime, era vivido, quantas vezes, com a criatividade expandida, depois de tantos anos tão reprimida.

O grupo artístico de crianças de Vila Cova é bem sintomático do fervilhar desse período. O empenho, dedicação, criatividade e percepção pedagógica da professora (Dª Georgina Fânzeres) foram, todos o reconhecem, impulsor indispensável.

 

Depois, muito se alterou. Ano a ano, ocorreu o êxodo populacional. Crianças, hoje, são poucas, sente-se a falta da sua vozearia, da sua alegria. Entretanto, foi-se perdendo espontaneidade, a vontade colectiva de fazer coisas, o sentimento colectivo de então.

Em contrapartida,organizam-se, em partidos políticos, nos dois principais partidos, grupos de interesses, de gente que se instala, domina e divide. O que neste momento é regra (com excepções, como sempre) é o que se sabe. Os interesses de grupos, de partidos, a preferirem os interesses das populações, os das terras.

 

 

Nuno Espinal

 

 

 

Fotos enviadas por Ercília Oliveira


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds