publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 03 Abril , 2009, 02:25

Fontaínhas: local onde será construída a ETAR

 

À beira da estrada, no lugar das Fontaínhas, deparamos o pequeno vale que, no seu colo, acolhe subterraneamente a linha de água do velho ribeiro que se vai esguichando até ao rio. Ainda lá em baixo, nesse mesmo lugar das Fontainhas, está já demarcado o espaço onde a futura ETAR será construída. Garante quem sabe que as imundícies que desaguarão na ETAR em momento algum se misturarão com as águas do ribeiro. Obviamente! O contrário até seria de bradar aos céus. E garante ainda quem sabe que as obras de construção dessa mesma ETAR têm início já marcado para “muito em breve”. Ora, aqui, já nos assaltam fundadas dúvidas. É que o discurso do “muito em breve” é lengalenga de há já três anos, no mínimo.

No entanto, talvez agora, possa haver, na estafada arenga, uma pontinha de verdade. O espaço destinado à ETAR está de todo disponibilizado e, ao que parece, com as infalíveis burocracias já resolvidas, o que permitirá, às “Águas do Mondego” poderem, a todo o momento, avançar com a obra. Até ao Verão? Durante o Verão? Só depois? A ver vamos…

O que daquele local podemos mesmo ver é um extenso pincelado de verde e de outras tonalidades que se prolongam até à Mata. Ao fundo, a fachada da Igreja do Convento, como que a garantir que a tela que se configura tem em título um nome: “Paisagem de Vila Cova de Alva”.

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 02 Abril , 2009, 20:19

Uma planta de nome “esquitocelisraris”? Na Mata do Convento? Houve leitores, e não terão sido assim tão poucos, pelo que percebemos, que desprevenidamente enfiaram o barrete. Tratava-se do 1 de Abril e uma vez mais, entrando na tradição, tentámos que a nossa “patranha” fosse entendida como coisa séria e verdadeira.

Mas de verdadeira, claro, nada tinha. Nem sequer existe uma planta com o nome de “esquitocelisraris”. De resto, o próprio nome foi totalmente inventado.

 Uma tão só brincadeira sem consequências que não fossem, assim o pretendemos, as de uns meros e bem dispostos sorrisos.

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 02 Abril , 2009, 02:47

No próximo sábado, dia 4 de Abril, por volta das 22h00, irá realizar-se um baile na Casa do Povo de Vila Cova do Alva, organizado pelo Grupo Desportivo Vilacovense e que será apoiado musicalmente pelo conjunto INOP’S.

Haverá, ainda, a funcionar um bar, explorado pelo Grupo Desportivo Vilacovense, para angariação de fundos tendentes à melhoria da situação financeira do clube.


Os dirigentes do Vilacovense esperam que muitas pessoas adiram a esta iniciativa, a fim de ajudarem o clube e que se divirtam, já que a noite promete muita animação.

Venham, pois, e tragam muitos amigos. Serão todos benvindos.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 02 Abril , 2009, 01:41

 

Houve quem dissesse, algures, que a solidariedade não se agradece, comemora-se. Pois, então, é a comemoração da solidariedade que hoje aqui evocamos. Fazemo-lo através do registo de dois momentos que documentámos fotograficamente.

 

O primeiro, em pleno espaço das instalações do Centro de Dia, tem como protagonista a Suzete Neves, que foi vítima de uma queda na sexta-feira passada na casa onde reside, tendo-lhe sido diagnosticada, já nos Hospitais da Universidade de Coimbra, uma fractura na coluna. Regressou ontem a Vila Cova, com um colete em torno do tronco, e a sua saúde precária requer que se lhe preste um atento e afectivo apoio. É nos serviços da Santa Casa que a Suzete vai contar com o apoio de que precisa. Mas o carinho que a vai envolver, esse, transcende a mera atitude profissional. E as trabalhadoras do Centro de Dia mais do que profissionais vão ser as amigas com que a Suzete pode contar.

 

 

O segundo momento envolve o Sr. António Antunes, que foi vítima da pancada de um vime numa das vistas, que lhe provocou o descaimento da retina. Operado segunda-feira em Coimbra, já regressou a Vila Cova, onde decorrerá a sua convalescença. Mas alguns afazeres agrícolas que lhe estavam destinados, implacavelmente, não aguardam pelo seu restabelecimento. Pois um grupo de amigos e familiares não hesitou e apresentou-se na fazenda do Sr. António Antunes a substituí-lo nos afazeres agrícolas. Um gesto bonito que nos apraz registar.

 

Nuno Espinal

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 01 Abril , 2009, 18:30

Está em definitivo confirmado, pelo Departamento de Ciências Bioquímicas da Universidade de Coimbra, que existem vestígios na Mata do Convento, em Vila Cova, de uma planta rara, em todo o mundo, de nome “esquitocelisraris” com propriedades únicas que podem contribuir para a regeneração de células cancerígenas.

O referido departamento confirmou esta descoberta após análise de minúsculos vestígios desta planta, alguns já fossilizados, captados por um detector e que é único no país.

Os vestígios encontram-se em estado microscópio, sendo impossível ser detectados a olho nu.

A proprietária da Casa do Convento, Dª Natália de Figueiredo, foi de imediato informada desta descoberta por responsáveis da Universidade de Coimbra, tendo-lhe siso solicitado que interdite a particulares, até esta acção de pesquisa estar concluída, o acesso à Mata do Convento.

 

 

Nuno Espinal  

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14

23



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds