publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 21 Março , 2009, 23:41

Henrique Gabriel e a companheira Suzana Cacela

 

 

Estive com o Henrique, em Sintra, na galeria em que expõe. Conversámos, Vila Cova foi tema da conversa.

 

Mas, a minha ida à galeria tinha uma óbvia finalidade. Apreciar-lhe as telas, uma vez mais deleitar-me na sua arte. Conheço-lhe a obra desde “os caminhos de S. Tiago”. O traço pictórico e a personalidade estética permanecem-lhe numa constante que, de imediato e sem vacilações, lhe atribuem a autoria das telas. Variam-lhe os temas e com a variabilidade, novidades nos interstícios da suas sólidas e muito próprias características. O tema, desta vez, foi a história de “D. Quixote de La Mancha”.

Como diz o crítico de arte, José-Luís Ferreira , «Henrique Gabriel assume, agora, na primeira década do terceiro Milénio, o tratamento do Cavaleiro da Triste Figura e seu Escudeiro, numa nova acepção contemporânea, algo “revival”, com precedentes imagéticos notáveis, aliás sem os exemplares propósitos ilustrativos de muitos autores, ao longo de quatro séculos.»

 

Os mais de trinta quadros expostos, em acrílico sobre tela e acrílico e carvão sobre tela, fazem-nos reler mentalmente a obra de Cervantes, com um humor reforçado pelo espírito com que Henrique Gabriel envolve estas suas recentes pinturas.

 

Nuno Espinal  

Da esquerda para a direita: Nuno Espinal, Henrique Gabriel e Miguel Lévy-Lima (pintor)

 

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 21 Março , 2009, 11:55

Foi com agradável surpresa que hoje de manhã, num café do largo da Graça em Lisboa, ao ler "A Comarca de Arganil" reparei que na primeira página estava uma notícia sobre a Flor do Alva, que era desenvolvida no seu interior, com várias fotos a completar.
Parabéns então à Filarmónica Flor do Alva, não só pelos novos instrumentos, mas por mais uma vez ser notícia, desta com honras de 1ª página e num jornal com a importância da "Comarca" que se encontra difundida pela capital, muito especialmente aqui pela zona da Graça, local onde residem e trabalham muitos amigos, oriundos e/ou descendentes de gentes dessa maravilhosa zona do nosso Portugal.
Bem hajam


Silvino Lopes

 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9


22
24

30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds