publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 21 Janeiro , 2009, 22:47

 

Fomos surpreendidos com a notícia do internamento hospitalar nos HUC do Sr. José Raimundo, Presidente da Direcção da Filarmónica Flor do Alva, na sequência de uma queda para o fosso de uma oficina de reparações de automóveis, na Ponte das Três Entradas.
Ao que sabemos, o Sr. José Raimundo fracturou três costelas, estando em observação médica, a fim de ser devidamente avaliado, já que tem uma perfuração no baço.
Desejamos-lhe rápido restabelecimento.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 21 Janeiro , 2009, 17:43

 

 

 

 

 

 

 

 

António Assunção, do Goulinho, é organizador de uma exposição sobre motivos da sua terra.
Tal como nos sugeriu, aqui fica “poste” e convite.
 

publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 21 Janeiro , 2009, 03:11

 

Afinal o encontro da “Malta” não será a 3 mas sim a 2 de Maio. A razão deste adiantamento prende-se com o facto de 3 de Maio ser Domingo, dia não tão adequado ao “encontro” , considerando a questão do regresso a casa, já que no dia imediatamente a seguir será, para quase todos, dia de trabalho.
Por outro lado, o dia 2 (sábado) será antecedido de um feriado (1 de Maio) o que facilitará a ida a Vila Cova.
Ainda não está elaborado o programa deste “II Encontro da Malta”. Mas a presença da “Flor do Alva” será ponto assente, presença, de resto, imprescindível para todos. Quanto ao mais, a seu tempo vão sendo dadas notícias.  
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 21 Janeiro , 2009, 03:07

Retirado do "Tílias à Conversa":

 

 

Não posso deixar de fazer aqui também a minha homenagem ao meu tio Augusto Gabriel.
Recordo como ultimas imagens “ e são essas que pretendo guardar na minha memória” ele sentado na praça junto ao lugar da D. Adelaide.
Sendo o mais velho de quatro irmãos quis o destino que ele tenha visto partir os seus irmãos mais novos primeiro o Carlos Gabriel ( meu pai ) depois o Manuel Gabriel ( o mais novo ) e depois o Fernando Gabriel.
Tinha para comigo um tratamento muito terno e recordo a maneira como me chamava ou por zézito ou por menino tratamento que também o meu tio Fernando me fazia.
Havia outra faceta talvez não tanto conhecida que eu lhe pedi várias vezes e que ele sempre acedeu que era tocar bandolim.
Recordo perfeitamente esses momentos.
As memórias que ainda guardo de eu muito menino andar na frente da Flor do Alva era precisamente impulsionado por ele.
Paz á sua alma.
 
José Carlos Gabriel

comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13

19
23

26


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds